Congresso do PSD: lista de Luís Montenegro aposta em Pedro Calado, presidente da Câmara Municipal do Funchal

17 dez 2021, 07:01
Luís Montenegro
Luís Montenegro

A oposição interna vai medir forças no congresso que começa hoje em Santa Maria da Feira. Sem entendimento entre os blocos que estiveram com Paulo Rangel nas diretas, Luís Montenegro leva ao conselho nacional uma lista encabeçada por Pedro Calado, do PSD Madeira, que integra militantes e dirigentes de “todos os distritos”. Miguel Pinto Luz deve encabeçar outra.

PUB

A CNN apurou que Pedro Calado, que ganhou a câmara do Funchal nas últimas autárquicas, é o primeiro candidato de uma lista ao Conselho Nacional que tem como primeiros subcritores Luís Montenegro, antigo líder parlamentar do PSD, e Paulo Cunha, presidente da distrital de Braga.

Segundo adianta à CNN fonte próxima, a lista “integra militantes de todos os distritos do país”, entre os quais Sérgio Humberto, presidente da câmara municipal da Trofa, Rui Rocha, ex-Presidente da distrital de Leiria, ou o vice-presidente da Distrital de Lisboa, Rodrigo Gonçalves, que integra a lista de candidatos a deputados escolhida por Rui Rio.

PUB

Pedro Alves, presidente da distrital de Viseu, que foi excluído pela direção nacional, é outro dos que integram a lista ao concelho nacional, bem como Hernâni Dias, presidente da câmara de Bragança.

Uma fonte ligada à lista diz que não é contra ninguém: “Apresentamo-nos para unir e mobilizar o PSD para uma vitória eleitoral em Janeiro”, adianta numa nota enviada à CNN Portugal. 

PUB
PUB
PUB

Oposição a Rio não se entendeu para lista única. Direção deu “luz verde” para várias listas oficiosas

É a parte menos perceptível para quem está fora das lógicas partidárias internas, mas conta - e de que maneira -  para os equilíbrios futuros do PSD. As listas aos órgãos nacionais e, em particular, ao Conselho Nacional (orgão máximo do partido entre congressos) são decisivas nas orientações do partido. Rui Rio, que não conseguiu em outubro votos suficientes para adiar as diretas, por exemplo, sabe-o bem.

Domingo passado, em Coimbra, ficou evidente que a cola que uniu diferentes tendências no PSD em torno da candidatura de Paulo Rangel perdeu a goma. Várias fontes relatam à CNN um encontro para tentar uma lista única, unindo o que a derrota das diretas separou irremediavelmente. Miguel Pinto Luz, antigo presidente da distrital de Lisboa, que concorreu contra Rui Rio e Luís Montenegro em 2020, deixou claro, segundo os relatos, que entendia que devia ser ele próprio o principal rosto dessa tendência. A partir daí, o diálogo estava esgotado.

PUB
PUB
PUB

Pinto Luz, vice-presidente da câmara de Cascais, deverá ser o cabeça de lista de uma segunda lista da oposição. No final do congresso saberemos quem recolhe mais apoios entre os delegados social-democratas.

Rui Rio, que apresentou Pedro Roseta, militante histórico do PSD, como número um da lista oficial, quer somar apoios em outras listas que estão a ser preparada, sabe a CNN.

Carlos Reis, deputado que tem encabeçado listas “alternativas” à oficial (apoio decisivo no célebre conselho nacional que votou uma moção de confiança em Rui Rio contra Luís Montenegro), deve fazer o mesmo neste congresso. Outra lista que integra apoiantes da direção nacional é a de Lina Lopes, das Mulheres Sociais-Democratas;  Catarina Rocha Ferreira, deputada pelo Porto, deve liderar outra, segundo fontes do partido.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados