Chega é o partido com mais seguidores e mais interações nas redes sociais

Agência Lusa , MM
5 mar, 18:40
André Ventura visita Almada (Lusa/ CARLOS M. ALMEIDA)

Laboratório da Universidade da Beira Interior analisou o período entre a altura em que Marcelo anunciou a dissolução do Parlamento e o fim dos debates entre os líderes partidários

O Chega é o partido político com o maior número de seguidores nas redes sociais e é o que mais mobiliza os seguidores, com o maior número de interações nas publicações, segundo um levantamento feito pela Universidade da Beira Interior (UBI).

De acordo com a análise feita pelo Labcom – Comunicação & Artes da UBI, entre 09 de novembro, data em que o Presidente da República anunciou a dissolução da Assembleia da República, e 19 de fevereiro, fim dos debates entre os líderes partidários, o partido presidido por André Ventura tinha presença destacada nas principais redes sociais.

O “Radar das Legislativas” indicou que na esfera pública digital, apesar da relevância atribuída aos ‘sites’ institucionais, é nas redes sociais que os partidos investem cada vez mais e o Chega é o partido com mais seguidores no Facebook, no Instagram, no YouTube, no Tik Tok e apenas no X (antigo Twitter), onde a Iniciativa Liberal lidera, não tem a presença mais acentuada.

No período em análise, em que foram compiladas mais de 11,6 mil publicações e 10,2 milhões de interações nas plataformas mais utilizadas pelos portugueses, o Chega alcançou 2,3 milhões de interações.

“Esse resultado é sustentado pelo bom desempenho no Facebook e no Instagram. O seu número total de interações é tão expressivo que supera a soma de todos os outros partidos”, apontaram os autores do estudo, João Canavilhas e Branco Di Fátima.

Os investigadores da universidade localizada na Covilhã, distrito de Castelo Branco, salientaram que as publicações dos partidos “só fazem sentido se forem consumidas pela audiência conectada”, uma taxa de consumo que pode ser medida pelo número de gostos, partilhas e comentários.

Enquanto os dados apontam para um total de 2,1 milhões de seguidores dos partidos nas redes sociais, o Chega soma 590 mil contas que seguem as suas plataformas.

No caso do número de subscritores no YouTube, a força política liderada por André Ventura totaliza 155 mil.

“O dado é tão significativo que supera, de longe, a soma de todos os outros partidos: 95.850 contas”, é referido no relatório.

O “Radar das Legislativas” aponta que é no Tik Tok que são visualizados mais vídeos, mais de 2,5 milhões no período observado, uma plataforma em que o Bloco de Esquerda se aproxima do Chega.

O Facebook foi a rede social onde foram feitas mais publicações e o PCP foi o partido com o maior número de ‘posts’, embora seja o quarto com menos seguidores nesta plataforma.

A análise observou a presença na Internet, em especial nas redes sociais, dos partidos políticos que concorrem às eleições legislativas de 10 de março e mostra como os líderes políticos aproveitam a esfera pública digital para chegarem a mais eleitores.

“Além do potencial para chegar a públicos muito diversos, estas plataformas permitem fugir à mediação informativa dos média tradicionais. Um comício com pouca assistência, por exemplo, pode transformar-se numa ação de sucesso, desde que as imagens partilhadas nas redes sociais sejam captadas na perspetiva que mais interessa ao partido”, é referido pelos autores.

No relatório foram também mencionados resultados preliminares de um inquérito a estudantes do Ensino Superior feito pelo LabCom da UBI onde se constatou que 70% dos alunos afirmaram acompanhar o atual cenário político nacional em plataformas como o Facebook, Instagram e YouTube.

Sete em cada dez inquiridos responderam que as redes sociais exercem influência na forma como votam.

O “Radar das Legislativas” analisou ainda as pesquisas feitas no Google e concluiu que “existe uma forte relação entre a cobertura mediática dada aos eventos eleitorais e as pesquisas” feitas neste motor de busca.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados