Ansioso por mergulhar nas férias? Estas são as melhores águas balneares da Europa (e Portugal está aqui)

CNN , Maureen O'Hare
11 jun, 21:09
Lago Achen, na Áustria

A qualidade das águas balneares da Europa melhorou drasticamente nas últimas décadas, e um novo relatório divulgado esta semana pela Agência Europeia do Ambiente (EEA) mostra que quase 85% dos locais destinados a banhos são agora classificados como “excelentes”.

O relatório anual sobre as águas balneares monitorizou quase 22.000 zonas balneares, interiores e costeiras, nos estados-membros da União Europeia, na Albânia e na Suíça, em 2021. O Reino Unido, tendo deixado a UE, esteve pela primeira vez ausente do relatório.

A Áustria, um país sem costa conhecido pelos seus muitos e belos lagos - incluindo as águas alpinas do Achensee no Tirol e o Weissensee, em tons esmeralda, na Caríntia - está no topo da classificação, com 97,7% das suas águas declaradas “excelentes”.

Logo atrás, no topo da tabela, estão quatro destinos de férias favoritos no Mediterrâneo: Malta, Grécia, Croácia e Chipre. A Dinamarca e a Alemanha são os outros países onde mais de nove em cada 10 locais obtiveram a nota máxima.

Portugal está em 10.º lugar, com 88,5%, enquanto a Itália (87,9%) e a Espanha (87,4%) estão em 12.º e 13.º lugares, respetivamente.

A França, um destino turístico por excelência, está mais abaixo na classificação, com 75,7%, enquanto que a Polónia ficou com a classificação mais baixa, com apenas 44,5% - um pouco atrás da Eslováquia com 50% e da Hungria com 60,2%.

Padrões crescentes

Malta ficou em segundo lugar na lista das melhores zonas balneares da Europa.

A avaliação foi realizada pela Agência Europeia do Ambiente, em colaboração com a Comissão Europeia. As autoridades locais e nacionais recolheram amostras de água durante a época balnear e analisaram-nas quanto aos tipos de bactérias que indicam poluição por esgotos e criação de gado.

As águas foram depois avaliadas como “excelentes”, “boas”, “suficientes” ou “medíocres”, seguindo os padrões da União Europeia.

Nadar em águas classificadas como “medíocres” pode resultar em doenças - se a água for engolida, os nadadores podem ter dores de estômago ou diarreia.

França tinha um total de 99 zonas balneares classificadas como “medíocres”, o que significa que tiveram de fechar durante a época balnear seguinte, com medidas implementadas para reduzir a poluição e eliminar os riscos para a saúde.

Os locais que sejam classificados como “medíocres” durante cinco anos consecutivos devem ser fechados permanentemente. Isso aconteceu a 31 zonas balneares em Itália, oito em França e duas nos Países Baixos.

Esta regra faz parte da Diretiva Águas Balneares, adotada em 2006, que fez com que a proporção de locais classificados como “excelentes” crescesse continuamente desde então. A qualidade das águas da UE é geralmente elevada, com os padrões mínimos de qualidade da água existentes em 95,2% de todos os locais avaliados.

As águas balneares mais limpas da Europa

1. Áustria (97,7%)

2. Malta (96,6%)

3. Grécia (95,8%)

4. Croácia (95,7%)

5. Chipre (93,3%)

6. Dinamarca (91,9%)

7. Alemanha (90,4%)

8. Bulgária (89,8%)

9. Lituânia (89,2%)

10. Portugal (88,5%)

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Viagens

Mais Viagens

Na SELFIE

Patrocinados