Saiba tudo sobre o Euro aqui

André Ventura compara-se a Salazar e diz que quer pôr o país "na ordem"

Agência Lusa , PF
6 jun, 22:28
André Ventura (LUSA)

"Quando eu era mais novo, a minha avó dizia assim [...] 'isto já só vai lá com dois Salazares'. Era o que ela dizia, é verdade", disse o líder do Chega

O presidente do Chega, André Ventura, comparou-se esta quinta-feira ao ex-ditador António de Oliveira Salazar e disse que quer “pôr o país na ordem”.

"Quando eu era mais novo, a minha avó dizia assim [...] 'isto já só vai lá com dois Salazares'. Era o que ela dizia, é verdade. E hoje eu orgulho-me muito quando as pessoas sabem que, afinal, já não é preciso Salazar nenhum", afirmou, no final de uma arruada pelo centro histórico de Braga.

O líder do Chega contou que "as pessoas passam na rua e dizem assim 'isto só vai lá com o Ventura e se tivermos um Ventura, é como vamos pôr este país na ordem'".

No seu discurso, Ventura disse ser necessário "levantar este país de uma vez por todas" e "pôr este país na ordem".

André Ventura voltou a apelar ao voto disse também acreditar que o Chega vai ter "um resultado histórico" nesta que é a primeira vez que o partido se apresenta a eleições europeias.

"Não se deixem nem condicionar, nem enganar por sondagens ou por quaisquer estudos que indiquem que o Chega não vai voltar a ter um resultado histórico. Nós vamos voltar a ter um resultado histórico, mas isso depende de vocês e é preciso que saiam de casa no domingo para votar e que não deixem ninguém em casa", pediu.

"Todos a votar no dia 9 para ganharmos estas eleições", insistiu.

Em jeito de balanço da campanha eleitoral, o presidente do Chega disse que falou para os portugueses "sem medos, sem enganos".

"Mesmo quando são todos contra nós, e esta campanha foram novamente todos contra nós. E sente-se que a cada dia que passa a nossa mancha de apoio aumenta", referiu.

De cima de um pequeno palco, André Ventura comentou também a condenação do banqueiro Ricardo Salgado, indicando que "finalmente, ao fim de quase uma eternidade, foi condenado".

"E o advogado aparece na televisão com o maior desplante do mundo a dizer que ele não devia ir para a prisão por causa da idade que tem. Quer dizer, demorámos décadas a julgar o homem, demorámos décadas a chegar à justiça, e agora que há uma primeira condenação - porque ele ainda vai recorrer neste país, toda a gente recorre de tudo e interminavelmente - agora, depois de passarem anos, dizem que ele é velho demais para ir para a prisão", afirmou.

André Ventura afirmou que se chegar ao Governo "os Ricardo Salgados deste mundo podem ter a certeza de uma coisa, é na prisão que vão acabar todos".

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados