Ténis: visto de Djokovic foi negado e sérvio tem de sair da Austrália

5 jan, 22:04
Novak Djokovic
Novak Djokovic

Comunicado oficial da entidade que controla as fronteiras australianas

PUB

A Força das Fronteiras Australianas confirmou esta quarta-feira, em comunicado, que o visto de Novak Djokovic foi cancelado. Como tal, acrescenta o organismo australiano, o tenista sérvio tem de deixar o país.

Os advogados de Djokovic estão a preparar-se para recorrer da decisão para os tribunais de Victoria.

«A ABF (Australian Border Force) pode confirmar que o Sr. Djokovic não apresentou as provas apropriadas para obedecer aos critérios de entrada na Austrália e o seu visto foi consequentemente cancelado», pode ler-se.

Recorde-se que Novak Djokovic está retido no aeroporto de Melbourne. «Os não-cidadãos que não apresentem um visa válido ou que tenham o seu visa cancelado serão detidos e removidos da Austrália», acrescenta a Força das Fronteiras Australianas, garantindo ainda: «A ABF pode confirmar que o Sr. Djokovic tem acesso ao seu telefone.»

Até o Primeiro-Ministro da Austrália comentou a polémica presença de Novak Djokovic no Open da Austrália.

«O visto do Sr. Djokovic foi cancelado. Regras são regras, sobretudo quando se tratam das nossas fronteiras. Ninguém está acima dessas regras. As nossas políticas de fronteira rigorosas têm sido fundamentais para que a Austrália tenta uma das mais baixas taxas de morte por covid no mundo. Continuamos a estar vigilantes», salientou Scott Morrison.

PUB
PUB
PUB

 

PUB

Do outro lado da questão surgem as vozes críticas do pai de Djokovic e do próprio Presidente da República da Sérvia, Aleksandar Vucic.

«Estive numa conversa telefónica com o Novak Djokovic. Disse ao nosso Novak que toda a Sérvia está com ele, e que as nossas autoridades estão a tomar todas as medidas para que termine o incómodo ao melhor tenista do mundo da forma mais rápida possível. De acordo com todas as normas da política pública internacionais, a Sérvia vai lutar por Novak Djokovic, por justiça e por verdade», salientou o político.
 

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Patrocinados