Governo promete às transportadoras pagar este mês os incentivos prometidos em março

8 jun, 14:49
Protesto de camionistas (ESTELA SILVA / LUSA)

ANTRAM, associação que representa mais de 2.000 transportadoras, diz que situação das empresas é insustentável

O Governo prometeu às transportadoras pagar ainda este mês os incentivos que foram negociados em março, o mais tardar até 24 de junho.

À saída da reunião com o secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, o presidente da ANTRAM disse à CNN Portugal que “as empresas irão ser ressarcidas dos valores, porque até hoje não receberam um cêntimo que seja”.

Pedro Apolónio não esconde que há questões técnicas ainda por determinar, algumas com a União Europeia, segundo justificou o governante. Em causa está um pacote com um máximo por viatura e para as empresas, assumindo um consumo mensal. No caso de uma viatura de 40 toneladas foram pressupostos 2.100 litros, “o que é claramente inferior ao que uma viatura gasta [3.500 a 4.000 litros/mês]” e um valor de 20 cêntimos de ajuda. Segundo o responsável, no total são 420 euros numa viatura de 40 toneladas, multiplicados por três meses [com retroativos a março].

“É claramente insuficiente para tudo o que as empresas estão a sofrer. Uma pressão enorme com o custo dos combustíveis, mas também a aquisição das viaturas, pneus…”, aponta.

Por isso, pedem outro tipo de ajudas e, sobretudo, a retificação da situação causada a 2 de maio, quando o Governo baixou o Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP). “E com o sentido de emergência de que é preciso a muito curto prazo [15 dias] termos uma solução que permita que os portugueses continuem a ser ajudados pelo Estado, sem provocar o efeito negativo que acabou por provocar aos transportadores.” 

As empresas de transporte tinham um valor de gasóleo profissional que se perdeu com a redução do ISP – na proporção da receita de IVA que o Estado ganha a mais por subirem os combustíveis. Muitas trabalham com contratos de longo prazo, que têm cláusulas de equilíbrio de gasóleo consoante o valor na bomba.

O gasóleo profissional era algo incorporado na estrutura de custos das empresas e deve ser reposto até 1 de julho, pede a ANTRAM.

Sem nunca mencionar a palavra greve, o presidente da associação que representa mais de 2.000 transportadoras, assumiu que a situação é totalmente insustentável e se nada acontecer até à data definida, darão voz à decisão dos associados.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados