Tentámos mudar um contrato de gás para o mercado regulado: por telefone foi uma aventura (deu para rir), ao vivo foi bem melhor

8 set, 07:00
Gás (Pexels)

Já está publicado o decreto-lei que permite a mudança - por isso já não é preciso esperar até 1 de outubro para mudar o seu contrato de gás para o mercado regulado. E foi isso mesmo que a CNN Portugal foi tentar fazer

"Caro cliente, o regime excecional previsto entrar em vigor a partir de 1 de outubro e que permitirá a contratação em mercado regulado para fornecimento de gás natural aguarda publicação de legislação que contenha as regras aplicáveis ao referido fornecimento. Até à sua publicação, mantêm-se as condições que atualmente se encontram legalmente previstas."

Entre as 16:20 e as 17:15 desta quarta-feira, foi esta a mensagem desatualizada que fomos ouvindo chamada após chamada. Deu para sorrir em vez de desesperar. Se conseguimos falar com alguém? Sim e não. Dos 12 comercializadores de último recurso (CUR), em apenas dois - na Tagusgás (Santarém) e na Transgás (Lisboa) - é que fomos atendidos por um funcionário. No entanto, esse mesmo funcionário reencaminhou a chamada para um outro número que, surpresa, tinha o mesmo atendedor automático de todos os outros.

Em cada uma das chamadas, a CNN Portugal aguardou cinco minutos. Mas sem sucesso. Quando contactámos os comercializadores da Galp, chegámos mesmo a ouvir a seguinte mensagem: "Olá, bem-vindo ao Mundo Galp. Hoje é um bom dia para falar connosco". Mas a verdade é que não conseguimos falar com ninguém para pedir informações. 

Ao vivo: melhor

Como qualquer cliente disposto a aderir ao mercado regulado do gás, deslocámo-nos à Loja do Cidadão de Marvila, situada no centro comercial Pingo Doce, em Lisboa, onde se encontra um dos 12 comercializadores de último recurso. À chegada encontrámos a clássica loja do cidadão com o típico sistema de senhas, mas a expectativa da habitual espera longa foi contraposta em cerca de cinco minutos: após a retirada do ticket para a seção "Distribuição de Gás" fomos chamados ao balcão 2.

Aqui foi-nos indicado que são precisos apenas três requisitos para que se possa alterar o fornecimento de gás para o mercado regulado: a presença do signatário do contrato, o cartão de cidadão do mesmo e uma fatura do gás atualizada (pode ver um guia AQUI com todos os detalhes sobre como mudar o contrato).

Isto aplica-se a clientes que sejam Galp ou de qualquer outro fornecedor. O processo não acarreta qualquer custo e até ser efetivada a alteração deverá demorar cerca de três semanas, podendo variar consoante o contrato anterior.

Na despedida, após as explicação que não demoraram mais do que 10 minutos, questionámos em que estabelecimentos podiam ser feitas as alterações e responderam-nos que em qualquer "loja da Galp" - com a advertência que nos postos de abastecimento da marca não seria possível. E é aqui que o processo fica algo confuso. De Marvila fomos para a Gare do Oriente, um local de fácil acesso para a maioria dos lisboetas e onde num curto raio de ação podíamos deslocar-nos a três estabelecimentos diferentes listados na secção "Lojas de Eletricidade e Gás Natural" no site da Galp: a da Gare Oriente, a loja mobile da Worten do centro comercial Vasco da Gama e o posto de abastecimento Galp Tangerina em frente ao terminal rodoviário da Gare do Oriente. 

Começámos a jornada na loja mobile da Worten, onde rapidamente fomos informados de que naquele estabelecimento seria impossível efetuar a alteração contratual - fomos encaminhados para a loja da Gare Oriente, que mais aparenta ser um café, e na qual também foi impossível falar sequer sobre gás entre a azáfama das profissionais que tentavam distribuir croissants, meias-de-leite e cafés aos clientes que já se aglomeravam na fila considerável. O segurança aconselhou-nos então em ir ao posto de abastecimento Galp Tangerina do outro lado da rua, onde "havia um balcão" destinado a este tipo de questões. Algo que veio a confirmar-se, apesar de nos terem dito que seria impossível efetuar tal operação num posto de abastecimento.

Perante a confusão, contactámos a Galp numa tentativa de perceber quais são os estabelecimentos em que é possível alterar o contrato do gás para o mercado regular - aguardamos que a lista nos seja enviada. 

Estes são os 12 CUR que a CNN portugal contactou: Beiragás – Companhia de Gás das Beiras, S.A.; Dianagás – Sociedade Distribuidora de Gás Natural de Évora, S.A.; Duriensegás – Sociedade Distribuidora de Gás Natural do Douro, S.A.; EDP Gás Serviço Universal, S.A. - Porto; Lisboagás Comercialização, S.A.; Lusitaniagás Comercialização, S.A.; Medigás – Sociedade Distribuidora de Gás Natural do Algarve, S.A.; Paxgás – Sociedade Distribuidora de Gás Natural de Beja, S.A.; Setgás Comercialização, S.A.; Sonorgás – Sociedade de Gás do Norte, S.A.; Tagusgás – Empresa de Gás do Vale do Tejo, S.A. - Santarém; Transgás, S.A. - Lisboa.

Relacionados

Dinheiro

Mais Dinheiro

Patrocinados