Gás mais caro? Mais de 72 mil consumidores mudaram para o mercado regulado

18 out, 16:57

76.650 pessoas, num universo de cerca de 1,3 milhões de clientes do mercado liberalizado, entregaram o pedido para passar para o mercado de gás regulado

Os comercializadores do mercado regulado – designados como comercializadores de último recurso (CUR) – já receberam, até esta terça-feira, mais de 76 mil pedidos de contratação. Isto num universo de cerca de 1,3 milhões de clientes do mercado liberalizado. 

De acordo com os dados fornecidos pela agência para a Energia (ADENE) à CNN Portugal, desde 7 de setembro, data em que passou a ser possível pedir a alteração, foram entregues cerca de 76.650 pedidos para mudar para o mercado regulado, mas ainda se encontram em curso - em tramitação até à sua conclusão - cerca de 4.078 pedidos. 

“Destes pedidos colocados, já se encontram aceites (donde processos finalizados com a ativação do contrato no CUR), cerca de 72.572”, afirma a agência.

O Governo introduziu esta medida devido aos aumentos anunciados das tarifas dos comercializadores no mercado livre, permitindo aos consumidores baixar a sua fatura energética. Vários fornecedores, como a EDP Comercial, a Galp e Goldenenergy anunciaram subidas significativas no valor das faturas mensais para os seus clientes.

Também esta terça-feira, a DECO PROTESTE anunciou ter recebido 1.140 telefonemas de apoio para dúvidas sobre mercado regulado de gás natural nos meses de agosto e setembro, um aumento significativo face à média mensal de 44 registada desde janeiro.

Entre janeiro e julho deste ano, a organização de defesa do consumidor registou uma média de 44 pedidos de ajuda sobre esta temática – pelo que o “número aumentou consideravelmente nos últimos dois meses”, refere em comunicado.

Em agosto e em setembro deste ano, a DECO PROTESTE recebeu 189 e 951 contactos, respetivamente.

As dúvidas dos consumidores relacionam-se com questões relativas ao aumento de preços, escolha do melhor comercializador, estimativas ou prescrição, cobrança de valores elevados e acertos, contratação à distância ou fora do estabelecimento comercial e dúvidas sobre a leitura da fatura.

No início deste mês de setembro a CNN Portugal tentou mudar o contrato de gás para o mercado regulado. Por telefone, as chamadas foram sempre parar a um atendedor automático. Só presencialmente, a missão acabaria por ser bem-sucedida.

Estas dificuldades levaram mesmo o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, a pedir desculpa, durante uma entrevista no último CNN Portugal Summit.

Economia

Mais Economia

Patrocinados