Greve de funcionários liberta mais quatro suspeitos de crimes violentos 

31 mai, 20:14

Interrogatórios não puderam ser realizados e Ministério Público não teve outra solução

A greve dos funcionários judiciais continua a levar à libertação de suspeitos de crimes violentos e graves de norte a sul, por se esgotarem as 48 horas que a lei permite para a apresentação dos detidos a primeiro interrogatório para aplicação de medidas de coação.

Ao que a CNN Portugal apurou, depois da libertação, no último fim de semana, de suspeitos de tráfico de droga apanhados em flagrante com 26 quilos de cocaína no Porto, esta sexta-feira foi a vez de saírem em liberdade quatro detidos em Lisboa - por crimes de roubo e tentativa de violação.

Três dos suspeitos tinham sido detidos pela PSP por roubos; e um outro, em flagrante, por violação na forma tentada. Todos seriam presentes ao Tribunal Central de Instrução Criminal, mas por falta de funcionários os interrogatórios não puderam ser realizados dentro das 48 horas que a lei permite.

Assim, o Ministério Público teve de se conformar com a ordem de libertação dos quatro suspeitos de crimes violentos.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados