Frontex prepara-se para mudar formação de agentes para Portugal

23 mai, 10:01
Frontex

Mundança da formação para território luso está a ser vista como um passo atrás quer na política interna de imigração quer na influência de Espanha no cenário internacional

A Agência Europeia da Guarda Costeira e de Fronteiras (Frontex) prepara-se para trocar Espanha por Portugal. De acordo com o jornal El Mundo, que cita fontes próximas da agência, em junho terá início o último curso de formação dos agentes da Frontex na academia de Ávila, uma vez que a agência decidiu mudar a formação para Portugal.

Apesar do diretor-geral da Polícia Nacional, Francisco Pardo, ter afirmado no último congresso, em abril, que "a escola nacional de polícia é uma instituição nacional de grande prestígio" e na qual se estavam a formar vários agentes, entre os quais os agentes da Frontex, a Escola Nacional de Polícia de Ávila vai deixar de receber os polícias de fronteira.

Segundo o jornal espanhol, a academia de Ávila não era uma sede permanente, apesar dessa hipótese não ter sido descartada, uma vez que há dois anos era o local escolhido pela agência. Mas, no final de cada curso, os responsáveis da Frontex avaliavam se se deveria, ou não, mudar o centro de formação de país, e dois anos volvidos, chegaram à conclusão que Espanha já não cumpre com as suas exigências e decidiram rumar a Portugal.

A cada seis meses, ou seja, ao longo de quatro cursos, cerca de cem alunos de 16 países europeus viajavam para o centro da Divisão de Formação e Aperfeiçoamento da Polícia Nacional para integrar o Corpo Permanente da Frontex.

O jornal El Mundo diz mesmo que a decisão da Frontex de mudar a formação para solo luso caiu como uma bomba e está a ser vista como um passo atrás quer na política interna de imigração quer na influência de Espanha no cenário internacional.

Em agosto do ano passado, Fernando Grande-Marlaska, ministro do Interior espanhol, afirmou que o seu ministério está empenhado em "manter uma linha sólida de colaboração com a Frontex porque só os mecanismos de cooperação europeia permitirão fazer frente, com garantias de sucesso, às ameaças que são comuns a todos os europeus". 

Criada em 2004, a Frontex tem como objetivo ajudar os Estados-Membros da UE e os países que pertencem ao Espaço Schengen a proteger as fronteiras externas da zona de livre circulação da União Europeia.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados