Mais de 450 detidos durante confrontos em França. Governo acusa extrema-esquerda de "querer atacar a República"

Agência Lusa , BCE
24 mar 2023, 08:58
França (AP Photo/Aurelien Morissard)

França voltou a ser palco de novos confrontos entre a polícia e manifestantes contra o aumento da idade da reforma

Os distúrbios que marcaram alguns protestos de quinta-feira em França, contra a reforma das pensões, levaram à detenção de 457 manifestantes e 441 agentes ficaram feridos, revelou o Ministério do Interior

Os números foram fornecidos pelo ministro do Interior, Gérald Darmanin, que numa entrevista ao canal CNews disse que a extrema-esquerda é responsável pelos atos de violência que ocorreram à margem das marchas organizadas pelos sindicatos.

“A extrema-esquerda quer atacar a República e é preciso fazer passar uma mensagem de condenação”, disse o ministro.

Darmanin reconheceu na mesma entrevista que os sindicatos condenaram a violência, “ao contrário” de alguns membros da oposição.

Na quinta-feira realizou-se em França um protesto de dimensão nacional contra o decreto presidencial que alterou a idade de reforma dos 62 para os 64 anos de idade.

As manifestações foram organizadas pelas estruturas sindicais francesas. 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados