Momentos de tensão em Paris. Manifestantes de apoio à comunidade curda atiram pedras e garrafas contra a polícia

Cláudia Évora | Conceição Queiroz , Notícia atualizada às 15:16
24 dez 2022, 12:13

Foram incendiados carros, motas e destruídas várias lojas. O dispositivo policial é cada vez mais robusto

(Pode acompanhar a emissão em direto aqui)

As manifestações de apoio à comunidade curda em Paris, França, subiram de tom. Registaram-se fortes confrontos, foram ouvidos petardos, os manifestantes atiraram pedras e garrafas contra a polícia e há registo de pelo menos sete pessoas feridas. Não se sabe, no entanto, se são civis ou agentes da polícia. 

Nas imagens da CNN Portugal no local, foi possível ver alguns manifestantes a tentar acalmar e dispersar outros que estavam a provocar alguns conflitos. Os protestos estão a ser levados a cabo por ativistas curdos, políticos de esquerda e grupos antirracismo.

Bombeiros levam numa maca um manifestante ferido durante os protestos em Paris (AP Photo)

Foram incendiados carros, motas, contentores, destruídas várias lojas e arrancados sinais verticais de trânsito. O dispositivo policial é cada vez mais robusto e há várias estações de metro da Linha 8 encerradas. Existem muitas pessoas refugiadas dentro de cafés com medo dos protestos. 

Os incidentes aconteceram sobretudo na Praça da República, bem no centro da capital francesa. No início da manhã, as manifestações estavam a decorrer de forma bastante pacífica

Manifestação pacífica de apoio à comunidade curda esta manhã em Paris (AP Photo)

Recorde-se que estes protestos começaram na sexta-feira, depois de um tiroteio junto a um centro cultural curdo, um restaurante e um cabeleireiro ter provocado três mortos e vários feridos. O objetivo destes protestos era ser uma homenagem às vítimas, mas têm acabado sempre em confrontos. 

O suspeito do ataque é um homem de 69 anos que já tinha antecedentes criminais por ataques racistas contra migrantes. 

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados