Onze bispos e ex-bispos franceses acusados de violência sexual

7 nov, 16:25
Eric de Moulins-Beaufort, presidente da Conferência Episcopal Francesa (AP)

O anúncio foi feito pelo presidente da Conferência dos Bispos. As denúncias estão a ser tratadas pela justiça francesa e também pela justiça canónica

Onze bispos e antigos bispos franceses foram acusados de violência sexual, incluindo o ex-bispo de Bordéus, que confessou ter tido uma conduta "repreensível" para com um menor há 35 anos, informa a AFP.

O anúncio foi feito por Eric de Moulins-Beaufort, presidente da Conferência dos Bispos, reunido desde quinta-feira em Lourdes para a assembleia plenária de outono. "Hoje há seis casos de bispos [no ativo] que foram acusados perante a justiça do nosso país ou perante a justiça canónica", disse o responsável, citado pelo Libération.

“Dois outros, que já não estão no cargo, são objeto de investigações pela justiça do nosso país após denúncias feitas por um bispo; um terceiro é objeto de uma denúncia feita ao procurador à qual não foi dada resposta até o momento e recebeu da Santa Sé medidas restritivas”, continuou.

Entre os implicados, está o bispo Santier. O ex-bispo de Créteil admitiu ter pedido, na década de 1990, a dois jovens que se despissem por cada pecado confessado. Foi sancionado em 2021 pelas autoridades do Vaticano por "abuso espiritual e voyeurismo". No entanto, o silêncio em torno da sua sanção provocou, nas últimas semanas, uma forte reação entre católicos e grupos de vítimas.

Também D. Ricard, ex-bispo de Bordéus, reconheceu, entretanto, a conduta “repreensível” perante um menor, com 14 anos na altura (há 35 anos), acrescentou o presidente da CEF.

Sem entrar em detalhes, Eric de Moulins-Beaufort insistiu "na grande diversidade de situações, fatos cometidos ou alegados". A igreja tem o dever de garantir que os bispos e outros funcionários "não usem seu estatuto eclesial para prejudicar pessoas frágeis ou vulneráveis”, declarou. "A Igreja deve acompanhar os possíveis culpados com misericórdia, mas também com justiça."

Os 120 membros da Conferência Episcopal da França (CEF) estão reunidos desde quinta-feira em Lourdes para a assembleia plenária de outono. O objetivo, entre outras coisas, é trabalhar em “propostas concretas” para melhorar a comunicação e a transparência nas medidas canónicas tomadas contra clérigos implicados em casos de violência sexual.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados