Emmanuel Macron anuncia cimeira entre a União Africana e a União Europeia em fevereiro

Agência Lusa , PF
9 dez 2021, 17:27
Emmanuel Macron (AP)
Emmanuel Macron (AP)

Chefe de Estado francês apelou à implementação de “uma agenda em termos de educação, saúde e clima que esteja à altura dos desafios que a África enfrenta”

PUB

Uma cimeira entre a União Africana e a União Europeia (UE) terá lugar a 17 e 18 de fevereiro, em Bruxelas, sob a presidência francesa da UE, anunciou esta quinta-feira Emmanuel Macron, propondo um “novo acordo” entre os dois continentes.

Entre “vários eixos”, o chefe de Estado francês apelou à “refundação de um ‘new deal’ [novo acordo] económico e financeiro com África”, em particular para “ir até ao fim desta solidariedade com os africanos”, recordando “que entre 2020 e 2025 há 300 mil milhões de euros de necessidades de financiamento para as economias africanas” porque “têm consequências económicas e financeiras da covid-19 para gerir”.

PUB

“A Europa deve ter uma estratégia comum com África nos organismos internacionais para permitir esta solidariedade”, continuou Emmanuel Macron, exortando a que este “mecanismo de investimento solidário com o continente africano seja atualizado”.

Durante o discurso presidencial no Palácio do Eliseu, seguido de uma conferência de imprensa, o chefe de Estado francês apelou também à implementação de “uma agenda em termos de educação, saúde e clima que esteja à altura dos desafios que África enfrenta”.

PUB
PUB
PUB

“O continente africano tem desafios ainda maiores do que os nossos na educação”, acrescentou, apelando à “continuação e europeização” das parcerias existentes, “com um verdadeiro projeto de desenvolvimento da educação de raparigas jovens em toda a África, mas também a formação de professores, bem como o desenvolvimento de estruturas de educação sanitária”.

Emmanuel Macron também indicou querer “desenvolver uma verdadeira agenda de saúde que consista em implantar uma produção de vacinas e estruturas de produção muito mais rápidas e muito mais fortes”.

França quer reformar Espaço Schengen durante presidência da União Europeia

A reforma do Espaço Schengen está entre as prioridades da França para a presidência semestral do Conselho da União Europeia, revelou o presidente francês.

"O objetivo da nossa presidência é passar de uma Europa de cooperação no interior das nossas fronteiras a uma Europa poderosa exteriormente, no Mundo, completamente soberana, livre nas suas escolhas e dona do seu destino", disse Emmanuel Macron.

PUB
PUB
PUB

A França construiu as prioridades da sua presidência em torno de três principais eixos: soberania, crescimento e uma Europa humanista.

Para além de África, os Balcãs Ocidentais são outra região de cooperação que vai ser reforçada no semestre em que a França vai estar à frente do Conselho da União Europeia.

Também a defesa foi apresentada pelo Presidente francês como um dos pontos importantes, sendo os próximos meses caracterizados como uma "momento de definição da bússola estratégica europeia", passando a "uma fase mais operacional".

O Governo francês anunciou, também, a emissão especial de uma moeda de dois euros, cunhada com o mote francês 'Liberdade, Igualdade e Fraternidade', para assinalar esta presidência.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados