As imagens do momento em que os soldados ucranianos feridos saíram da Azovstal

17 mai, 13:21
Cerca de 265 militares ucranianos retidos no complexo siderúrgico de Azovstal, em Mariupol, renderam-se às forças separatistas pró-Rússia e foram feitos prisioneiros na segunda-feira, anunciou esta terça-feira o Ministério da Defesa russo. Volodymyr Zelensky sublinhou que a retirada foi possível "graças às ações dos militares ucranianos, das Forças Armadas da Ucrânia, dos serviços de informação, da equipa de negociação, do Comité Internacional da Cruz Vermelha e das Nações Unidas (...). Entre eles estão feridos graves, que estão a receber ajuda médica".

Europa

Mais Europa

Patrocinados