Cinco amigos tiraram a mesma foto durante 40 anos

CNN , Paul Vercammen
19 jun, 13:04

A célebre fotografia de cinco amigos tirada de cinco em cinco anos no mesmo lago da Califórnia está aí para toda a gente ver, apesar do recente susto de cancro de um dos homens.

Tiraram a foto n.º 9 na quarta-feira, 40 anos depois de terem tirado a primeira em 1982, numa cabana pré-fabricada no Lago Copco, junto à fronteira Califórnia-Oregon. A tradição deles tornou-se viral há 10 anos - e novamente em 2017 – quando a CNN Internacional publicou a sua história e fotos.

Alguns dos rapazes temeram abertamente que este ano pudesse ser uma foto de quatro amigos em vez dos cinco vistos pela primeira vez em adolescentes.

"Fiquei arrasado", disse John Dickson, que vive em Santa Bárbara, onde os amigos se conheceram. "Receávamos que houvesse um lugar vazio no banco onde tiramos a fotografia."

Dallas Burney, sentado no meio da série de fotos que replicam as poses da primeira foto, disse à CNN que teve um grande tumor cancerígeno removido da perna esquerda em 2019.

"O meu cancro, lipossarcoma… Eu soube que havia algo de errado durante muitos meses", disse o professor do ensino básico.

"Estive fora da escola cinco meses. Já não posso correr, mas andar posso!”

Burney andou com facilidade pelo Lago Copco na noite de terça-feira com Dickson, Mark Rumer-Cleary, Jon Molony e o seu anfitrião, John "Wedge" Wardlaw.

Não estavam todos juntos desde a última fotografia, em 2017. O cancro de Burney e a pandemia dificultaram os encontros.

Mas primeiro, a comida

John "Wedge" Wardlaw frita tacos na terça-feira à noite com o seu equipamento de proteção (Paul Vercammen/CNN)

Então, eles reuniram-se na noite anterior à foto ser tirada para a sua outra tradição de cinco anos – um banquete com tacos do “Wedge”.

Wardlaw enfia carne em conchas de tacos duras e frita-as a uma temperatura tão elevada que tem de usar uma luva e óculos de segurança para se proteger contra salpicos.

As piadas voaram.

"O sal é o ingrediente principal", Wardlaw riu-se.

"Estaremos todos a beber água à meia-noite", disse Molony.

"E que se #@$! o cardiologista", brincou Rumer-Cleary.

Dois dos amigos com vista para a janela saíram dos seus lugares.

"Águia careca", exclamaram.

A majestosa ave, com a sua cabeça branca de marca, pairou sobre a cabana, como se emprestasse à cena pompa e circunstância.

Outros avistamentos de animais na terça-feira incluíram um lince, veados e gado.

Jantar de tacos em 2022. Outra tradição dos cinco amigos (Paul Vercammen/CNN)

Os amigos, que muitas vezes falam em frases curtas uns por cima dos outros, mencionaram que o Oregon ficava do outro lado do lago.

40 anos de tradição

Ao meio-dia de quarta-feira, estava na hora do evento principal.

Tiraram a fotografia mais recente num dia de 26 graus digno de uma capa de brochura de viagens. O quinteto brincou com a postura e posou, enquanto as fotos eram tiradas com uma câmara Nikon D800. Estavam sentados pela mesma ordem e nas mesmas poses que têm vindo a fazer desde 1982.

Lago Copco, 2022. Da esquerda para a direita: John Wardlaw, Mark Rumer-Cleary, Dallas Burney, John Molony e John Dickson em 2022. Cortesia de John Wardlaw

Há sempre um chapéu no colo ou no joelho de Rumer-Cleary. Molony segura um frasco na mão direita. A mão direita de Burney está junto à parte de dentro do joelho direito.

"É bom voltar aqui e saber que o cancro não iria eliminar o que estamos a fazer", disse Burney.

É sobre amizade.

Os laços próximos exibidos na última fotografia, em 2017, voltaram a trazer um frenesim de interesse ao quinteto descontraído.

Os cinco indivíduos disseram à CNN que acabaram numa exposição de um museu alemão sobre a amizade. A foto foi exibida na revista Costco.

Mais uma vez, as suas fotos tornaram-se virais e figuraram nas redes sociais onde a sua aparência foi tanto impiedosamente dissecada como elogiada.

"Há algumas citações parvas que nunca se pode colocar em nenhum artigo", disse Wardlaw.

"Houve reações ao facto de (três de nós) estarmos sem camisola. Alguns disseram que estávamos muito bem e que foi corajoso depois dos 50."

Quatro dos amigos têm 59 anos. Rumer-Cleary tem 58 anos.

Rumer-Cleary considera surreal a atenção que as fotos têm gerado e diz que, por vezes, é abordado por estranhos.

"Aconteceu-me por algumas razões", disse o engenheiro de software que fundou a Occam Networks. "Tenho 1,80 m e barba. Não conseguem identificar-me logo. ‘Parece-me familiar, não sei porquê.’”

Conteúdo Relacionado: A nota de 100 dólares que ela deu a duas irmãs num avião há 23 anos mudou a vida delas. Agora, encontrá-las, mudou a dela.

Lá muito no início

Os cinco amigos, todos da Escola Secundária de Santa Bárbara, tiraram a primeira fotografia na pose, agora familiar, na adolescência com um temporizador automático de câmaras, em 1982.

Os seus encontros têm lugar na cabana do Lago Copco construída pelo avô de Wardlaw em 1970.

Ao longo dos anos, têm pescado, caminhado, feito churrascos, colhido bagas para tartes caseiras e pregado partidas uns aos outros.

Molony descreveu batidas noturnas nas paredes, fogos de artifício atirados para um quarto em retaliação e provocações implacáveis.

Dickson confessou que apelidou Wardlaw de "Wedge" devido à sua definição da forma da cabeça do amigo depois de um corte de cabelo.

"Odiava a alcunha", disse Wardlaw. "Por isso, ficou."

Dickson é o único que ainda vive em Santa Barbara, onde dirige um site de turismo, SantaBarbara.com.

Molony é fotógrafo em Nova Orleães. Rumer-Cleary está reformado e vive em Portland, Oregon. Wardlaw é cineasta e fotógrafo e vive em Bend, no Oregon.

Burney, veterano da Força Aérea, inicia no outono o seu 23.º ano como professor, no norte da Califórnia.

O sobrevivente do cancro não se preocupa com o futuro da foto e da sua saúde.

"Mas tenho algum receio sobre sentarmo-nos naquele corrimão", disse Burney.

"À medida que envelhecemos, o corrimão também. Ficamos um pouco mais velhos, mais pesados. Aquele banco e corrimão fica a cerca de 10 metros de altura. Receio um dia ouvi-lo estalar.”

Tal conversa levou a um humor macabro e a que Burney mostrasse uma foto do tumor arrancado da perna.

"Parece uma maminha", riu-se Burney, referindo-se ao corte triangular de carne popularizado no condado de Santa Barbara.

Os amigos todos sorriram e quase em coro disseram: "Pois parece."

Depois de quatro décadas de piadas e amizade, é justo que tenham gozado com o tumor que quase arruinou a sua tradição fotográfica.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados