Os transeuntes olharam horrorizados, entretanto veio a polícia: não se sabe o que aconteceu a turista que subiu à Fontana di Trevi para encher uma garrafa de água

CNN , Caolán Magee e Hannah Holland
17 ago 2023, 11:10
Fontana di Trevi, Roma

Vídeo mostra turista a subir à Fontana di Trevi, em Roma, para encher garrafa de água

por Caolán Magee e Hannah Holland, CNN

 

Um vídeo de uma turista a subir à icónica Fontana di Trevi, em Roma, para encher a sua garrafa de água, tem circulado na Internet.

As imagens, filmadas no mês passado, mostram a mulher a caminhar sobre uma fila de pedras para chegar ao centro do monumento do século XVIII, enquanto os transeuntes observam horrorizados.

Depois de encher a garrafa numa bica da fonte, a mulher tenta afastar-se, até que uma agente da polícia apita e caminha na sua direção.

As duas iniciam uma breve discussão antes de a agente levar a turista. Não se sabe o que aconteceu à turista após o incidente, nem se foi detida ou multada.

 

Os turistas podem ser multados em até 500 euros por entrarem na fonte, que é considerada um dos pontos de referência mais conhecidos da cidade.

Diz a lenda que quem atirar uma moeda para as suas águas assegura o seu regresso a Roma.

Todos os anos são recolhidos cerca de 1 a 1,5 milhões de euros em moedas para a instituição de caridade católica Caritas. Nos meses de maior afluência turística, são atirados por dia à fonte cerca de três mil euros, de acordo com o conselho de turismo de Roma.

Atualmente, a fonte situa-se um pouco abaixo da praça. Os visitantes têm de descer os degraus para lá chegar - mas normalmente sentam-se nos degraus ou empoleiram-se na borda da fonte - o que levou a que se apelasse à polícia para instalar postos de controlo e patrulhas a pé contínuas ao longo das ruas circundantes.

Com o aumento do número de visitantes internacionais em Roma desde o fim da Covid-19, os turistas têm sido criticados por desrespeitarem os monumentos famosos da cidade.

Em junho do ano passado, dois turistas americanos causaram danos de mais de 20 mil euros à Escadaria Espanhola de Roma, enquanto, um mês antes, um visitante saudita conduziu o seu Maserati alugado pela escadaria de travertino, partindo dois dos degraus.

No mês passado, um turista foi filmado aparentemente a gravar o seu nome numa parede do Coliseu de Roma, com 2000 anos, o que levou o ministro da Cultura italiano a pedir uma “caça ao homem” para identificar o culpado e o seu companheiro.

Noutros locais de Itália, os turistas nadam habitualmente nos canais de Veneza, que funcionam como sistema de esgotos da cidade. Em agosto do ano passado, dois australianos surfaram no Grande Canal, enquanto em maio os americanos se despiram para dar um mergulho ao lado do Arsenale, um monumento do século XIV.

Também em agosto passado, um australiano decidiu andar de ciclomotor à volta do antigo sítio romano de Pompeia, enquanto em outubro, um americano partiu duas esculturas de valor incalculável no Museu do Vaticano, aparentemente depois de lhe terem dito que não podia ver o Papa.

No início deste mês, um grupo de jovens turistas alemães que posavam para tirar fotografias para publicar nas redes sociais foi acusado de derrubar uma estátua valiosa numa villa no norte de Itália, segundo o gerente da villa.

Europa

Mais Europa

Patrocinados