Mais de 1.500 bombeiros no combate ao fogo da Covilhã

Agência Lusa , AM
11 ago 2022, 07:35
Incêndio na Covilhã (Miguel Pereira da Silva, Lusa)

Fogo, que começou no concelho da Covilhã e que se estendeu a Manteigas, passou para os concelhos da Guarda e Gouveia

O combate ao incêndio que deflagrou no sábado no concelho da Covilhã e que se estendeu a Manteigas, Guarda e Gouveia foi reforçado com mais meios esta manhã, mobilizando às 07:30 mais de 1.500 operacionais.

De acordo com a informação disponível às 07:30 no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), no combate encontravam-se 1.556 operacionais, com o apoio de 481 meios terrestres.

O fogo, que começou no concelho da Covilhã e que se estendeu a Manteigas, passou para os concelhos da Guarda e Gouveia (distrito da Guarda).

Segundo um balanço realizado ao início da noite pelo comandante operacional regional de Lisboa e Vale do Tejo, a situação “mantém-se complicada e difícil” e o objetivo dos operacionais no terreno “é tirar força à cabeça do incêndio”.

Durante o período da tarde, o incêndio obrigou à “evacuação de um parque de campismo no concelho de Manteigas”, numa atitude que o comandante operacional de Lisboa e Vale do Tejo considerou de proatividade do município, “garantindo a segurança das pessoas”.

Na conferência de imprensa, o comandante disse que estiveram no combate os meios aéreos disponíveis: “Gostaríamos de ter muito mais. Os Canadair estiveram inoperacionais durante todo o dia”.

Risco máximo de incêndio

Vinte e cinco concelhos dos distritos de Bragança, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria e Portalegre estão hoje em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA colocou ainda em risco muito elevado cerca de 60 municípios do interior Norte e Centro e da região do Algarve e em risco elevado outros tantos concelhos nas mesmas regiões e nalgumas zonas no litoral nos distritos de Aveiro, Leiria, Coimbra, Beja e Faro.

O risco de incêndio, determinado pelo IPMA, tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo e os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para hoje, as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera apontam para uma pequena descida de temperatura, nebulosidade até ao final da manhã no litoral oeste, com nevoeiro em alguns locais, e vento em geral fraco.

As temperaturas as mínimas vão oscilar entre os 14 graus Celsius (Leiria, Beja e Évora) e os 20º (Bragança) e as máximas entre os 22º (Viana do Castelo) 35º (Bragança).

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados