FMI mais pessimista que Governo vê PIB português a crescer 0,7% em 2023

Agência Lusa
11 out 2022, 14:12
Sede do FMI em Washington

Instituição prevê uma taxa de inflação para Portugal de 4,7%

O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou esta terça-feira ligeiramente as perspetivas de crescimento da economia portuguesa deste ano para 6,2%, mas cortou as do próximo ano para 0,7%, revelando-se mais pessimista do que o Governo.

Nas previsões económicas mundiais, divulgadas hoje, o FMI prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 6,2% este ano, uma melhoria face à estimativa de 5,8% conhecida em junho, e próximo da previsão de 6,5% inscrita pelo Governo português no Orçamento do Estado para 2023 (OE2023).

No documento entregue esta segunda-feira no parlamento, o executivo português diz prever que o crescimento desacelere para 1,3% no próximo ano, mas o FMI está mais pessimista e vê a economia portuguesa a crescer 0,7%, abaixo dos 1,9% previstos em junho.

O FMI estima ainda um crescimento homólogo de 2,3% no quatro trimestre de 2022 e de 1,8% no quarto trimestre de 2023.

A instituição de Bretton Woods prevê uma taxa de inflação para Portugal de 7,9% este ano e de 4,7%, o que compara com os 7,4% e 4% previstos pelo executivo português.

O FMI projeta ainda que o saldo da balança corrente de Portugal seja de -1,1% do PIB este ano e de -0,4% do PIB em 2023.

Nas projeções, estima ainda uma taxa de desemprego de 6,1% este ano e de 6,5% no próximo.

Para este ano, o Conselho das Finanças Públicas (CFP) e o Banco de Portugal (BdP) preveem um crescimento do PIB português de 6,7% e a Comissão Europeia de 6,5%, enquanto a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento estima uma expansão de 5,4%.

Já para o próximo ano, o CFP prevê 1,2%, a Comissão Europeia 1,9%, a OCDE 1,7% e o BdP 2,6%.

Economia

Mais Economia

Mais Lidas

Patrocinados