Uma maneira fácil de voltar a mexer-se, segundo a ciência

CNN , Madeline Holcombe
5 fev, 19:00
Relógio

Aplicações de fitness levam ao aumento da atividade física diária

O monitor de atividade física no seu telemóvel ou pulso pode estar a fazer mais do que apenas monitorizar os seus passos - ele pode ajudar a aumentá-los um pouco.

Monitorizar o exercício físico aumentou esta atividade entre os mais de 16 mil participantes num estudo publicado em janeiro.

Os investigadores analisaram dados de 121 ensaios clínicos selecionados aleatoriamente e 141 comparações de estudos para descobrir o impacto que os monitores de atividade física – como os que se encontram em aplicações para telemóvel e Fitbits – tiveram na atividade física diária, na atividade física moderada e vigorosa e na duração do tempo sedentário, segundo o estudo.

A investigação revelou que o uso de aplicações de fitness levou ao aumento da atividade física diária num equivalente a 1.235 passos por dia e a atividade física moderada e vigorosa em 48,5 minutos por semana. O impacto na duração do tempo sedentário foi insignificante, de acordo com o estudo.

“As pessoas que usam monitores de atividade são mais ativas do que aquelas que não usam”, afirmou Rasmus Tolstrup Larsen, investigador do departamento de Saúde Pública da Universidade de Copenhaga.

“Estes efeitos são altamente relevantes em termos de saúde e risco de doenças, especialmente entre pessoas moderadamente ativas ou que não cumprem as diretrizes atuais de atividade física”, explicou por e-mail. Larsen também é consultor de gestão na IQVIA Healthcare.

A eficácia dos monitores de fitness tem sido uma questão investigada frequentemente desde que chegaram ao mercado, mas este estudo é o mais abrangente até hoje, comentou Larsen.

E muitas pessoas procuram voltar a fazer exercício durante uma pandemia que criou condições que incentivam a um comportamento mais sedentário.

“Num período pós-Covid, a necessidade de concentração na mudança comportamental em relação à atividade física e inatividade é mais urgente do que nunca”, escreveu Larsen por e-mail. “Monitores modernos de atividade física (acessórios, relógios inteligentes ou monitores de fitness) têm o potencial de serem usados para facilitarem mudanças comportamentais, fornecendo feedback direto sobre a atividade ao utilizador.”

Embora o estudo seja “cuidadoso e útil”, levanta outras questões, afirmou David Asch, professor de Medicina da Perelman School of Medicine e Wharton School da Universidade da Pensilvânia e diretor executivo do Center for Health Care Innovation. O professor universitário afirmou que também gostaria de ver uma análise da forma como os diferentes ensaios examinados pelo estudo usaram recompensas e incentivos.

Como usá-los melhor

Se espera que 2022 seja um ano em que é mais ativo do que nos anteriores, Larsen recomendou que procure um dispositivo de monitorização – ou use os que estão disponíveis no seu smartphone.

“Os dispositivos são baratos, simples, e inovadores. Agora, podemos afirmar com segurança que motivam eficazmente as pessoas a fazer mais atividade de forma segura”, acrescentou Larsen.

Porém, um monitor de atividade apenas pode não ser a sua melhor aposta para ter sucesso, afirmou Mitesh Patel, professor auxiliar de Medicina da Universidade da Pensilvânia e vice-presidente de transformação clínica da Ascension, um sistema de saúde privado.

“Mudar o comportamento é sempre difícil”, comentou Patel, que não participou no estudo. “Usar um monitor de atividade, como os que estão disponíveis nos smartphones e noutros dispositivos, pode ser uma parte importante dos esforços para aumentar a atividade física.”

Outras investigações na área sugerem que estes funcionam ainda melhor quando são combinados com programas destinados a mudar o comportamento, como adicionar elementos que levam o comportamento a parecer um jogo ou introduzir incentivos financeiros ou sociais, explicou Patel.

O que estas aplicações de monitorização adicionam é um nível de responsabilidade pessoal, afirmou Dana Santas, colaboradora de fitness da CNN e treinadora de mente e corpo de atletas profissionais.

Nem tem de ser eletrónico, acrescentou. Usar um caderno ou um lembrete físico tende a incorporar a nossa consciência. E um pouco de competição consigo mesmo nunca é demais, explicou Santas.

“Quando o meu Apple Watch me envia uma mensagem a dizer 'ainda consegue fazê-lo', isso motiva-me a fazer o que o meu relógio me diz que ainda não fiz, como alcançar 10 mil passos ou passar mais tempo em pé”, acrescentou.

Estabelecer metas, adicionar incentivos e alguma responsabilidade com um monitor de atividade física pode ser aquilo de que precisa para voltar a mexer-se, concordaram os especialistas.

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados