Croácia
80'
2 - 1
Albânia

Livro levantado em 1939 regressa à biblioteca finlandesa após 84 anos e a culpa pode ter sido da União Soviética

CNN , Lianne Kolirin e Jack Guy
31 mai, 23:43
Livro Finlândia (Siina Tiuraniemi/Cidade de Helsínquia)

A obra deveria ter sido devolvida até outubro de 1939 e esta data pode ajudar este atraso de mais de oito décadas, porque um mês depois a União Soviética atacou a Finlândia naquela que ficou conhecida como a Guerra de Inverno

Não há nada pior do que perder um bom livro, mas um leitor na Finlândia parece ter levado isso ao extremo.

Os funcionários de uma biblioteca pública em Helsínquia ficaram surpreendidos quando um exemplar de “Os Refugiados”, de Arthur Conan Doyle, lhes foi devolvido mais de oito décadas para lá da data de devolução prevista.

O romance, que é uma tradução finlandesa do original inglês, foi recebido no átrio da Biblioteca Central de Helsínquia Oodi na segunda-feira - mais de 84 anos após a data de entrega, 26 de dezembro de 1939.

O livro devolvido continha o cartão da biblioteca do utilizador, o que levou os funcionários a acreditar que o utilizador original que retirou o livro era um homem de negócios da zona de Pursimiehenkatu, na capital finlandesa.

A bibliotecária Heini Strand, que recebeu o livro na biblioteca, disse à CNN por correio eletrónico na sexta-feira: “A pessoa que devolveu o livro não disse - e nós não perguntámos - qual era a sua relação com a pessoa que originalmente emprestou o livro”.

Strand acrescentou: “De vez em quando, recebemos este tipo de devoluções com dezenas de anos de atraso e, muitas vezes, são livros que os amigos e a família encontram quando mexem nos pertences de um familiar falecido. Não sei se foi esse o caso deste livro”.

O livro era uma edição finlandesa de Refugiados de Arthur Conan Doyle. (Siina Tiuraniemi/Cidade de Helsínquia)

 

A data de entrega pode ser crucial para tentar explicar por que razão o livro nunca foi devolvido - a União Soviética atacou a Finlândia a 30 de novembro de 1939.

Strand disse: “A Guerra de Inverno tinha começado apenas um mês antes da data de vencimento, por isso, provavelmente, a devolução de um empréstimo da biblioteca não era a primeira coisa que passava pela cabeça dos emprestadores na data de vencimento.”

O exemplar estava em bom estado, tendo em conta a sua idade, e pode agora voltar a circular para empréstimo público.

Strand disse que a biblioteca já tem dois exemplares do livro na sua coleção, acrescentando: “Enviámos o livro para o depósito de livros da biblioteca principal da biblioteca da cidade de Helsínquia, que fica em Pasila.

“As pessoas que lá trabalham podem decidir se o aceitam ou não para a coleção. Se for aceite, os clientes da biblioteca podem reservar o livro em linha e emprestá-lo.”

A multa máxima para um livro em atraso na biblioteca de Helsínquia é de 6 euros (6,50 dólares), mas não foi aplicada nenhuma multa porque o livro já não estava no sistema da biblioteca, que mudou muitas vezes desde que foi inicialmente emprestado.

Siina Tiuraniemi, uma colega bibliotecária de Strand, disse à CNN: “O nosso objetivo não é guardar os livros, estamos aqui para promover a leitura e permitir o acesso de todos aos livros e ao conhecimento. A biblioteca é um local muito humano e as pessoas na Finlândia utilizam muito as bibliotecas e compreendem o seu funcionamento. Os livros da biblioteca pertencem a todos nós e as devoluções tardias não são um grande problema.”

Livros

Mais Livros

Patrocinados