De "gajo do Porto" a "médicos dos famosos", pelo meio construiu um zoo privado e jogou à bola com Eusébio no quintal: quem é Fernando Póvoas?

5 jun, 21:00

Prémio de entrada na Liga Europa do FC Porto vai ser canalizado, na sua maioria, para pagar um empréstimo de mais de dois milhões de euros ao "médico dos famosos" e amigo de Pinto da Costa. Fernando Póvoas garante, no entanto, que está disponível para adiar o prazo de pagamento. Este artigo é o resumo de uma carreira de sucesso que começa com o antigo cozinheiro da Seleção e dono do Solar dos Presuntos a perder 40 quilos

Há uma nova polémica no FC Porto, depois de André Villas-Boas ter sido recebido com os cofres recheados com meros oito mil euros para pagar despesas de milhões, sabe-se agora que o dinheiro que virá da entrada na Liga Europa na próxima época também já tem dono. Parte considerável do prémio europeu terá como destino as contas do médico Fernando Póvoas, confesso amigo de Jorge Nuno Pinto da Costa, como avançou o Correio da Manhã e, posteriormente, confirmou e CNN Portugal.

Entrevistado pela TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal), Fernando Póvoas explicou que este dinheiro foi emprestado "ao FC Porto sem juros”, acrescentando ainda que “são mais do que dois milhões”. O médico referiu ainda que o empréstimo foi feito a pedido da administração do ex-presidente do FC Porto como um adiantamento feito à tesouraria dos dragões, que há alguns anos que batalha com problemas de liquidez. O acordo de pagamento foi assinado dias após as eleições do clube, mas, com a SAD de Pinto da Costa ainda em funções, e com o propósito de garantir que o pagamento seria efetuado mesmo se Villas-Boas vencesse as eleições portistas, os administradores azuis e brancos assinaram duas letras – documentos legais em que o signatário se compromete a pagar ao beneficiário determinado valor até uma data - que têm Fernando Póvoas como beneficiário. O "médico dos famosos", como também é conhecido, garante que desconhecia que o dinheiro viria do prémio de acesso às competições europeias e garante: "Estarei sempre disponível para adiar o pagamento, apesar de neste momento me sentir magoado e triste por esta divulgação".

Os empréstimos de Fernando Póvoas à SAD portista não são novidade e muito menos segredo. A 2 março, numa entrevista dada à conta no X Super Portista antes das eleições que culminaram na vitória de Villas-Boas, o médico relembrou o ano de 2022, quando recebeu pela segunda vez o galardão Dragão de Ouro - em 2003 foi distinguido como funcionário do ano - e foi reconhecido como sócio do ano, Póvoas explicava: "Fiz alguns empréstimos ao clube quando foi necessário. Quando o clube precisa e se temos alguma possibilidade, não gosto de voltar as costas, nunca virei as costas. Mas gostava que o presidente [Pinto da Costa] me tivesse dito qual era o motivo, porque publicamente começou muita gente a pedir-me dinheiro", acrescentando, no entanto, que "é sempre um prazer, um orgulho e inesperado” ser reconhecido pelo clube.

Mas fica a questão: quem é Fernando Póvoas?

Fernando Póvoas é medico especializado em medicina desportiva, estética e em redução de peso e mais conhecido como "o médico dos famosos". Tem três clínicas com o seu nome, uma delas no Porto, outra em Lisboa e mais uma na capital angolana, Luanda. As consultas variam entre clínica geral, cirurgias plásticas e estéticas e até ortodontia ou psicologia clínica, mas é sobretudo pelo trabalho em casos de obesidade e reeducação alimentar que é conhecido.

Antes do império, durante duas décadas, Fernando Póvoas teve uma carreira de sucesso nas camadas jovens do FC Porto, mas recusou sempre os sucessivos convites de Jorge Nuno Pinto da Costa para transitar para a equipa principal. Na entrevista ao Super Portista, o próprio Fernando Póvoas recordou o percurso: “Entrei no FC Porto em 1981, em junho, na altura era o presidente o Américo de Sá, a convite do dr. Domingos Gomes, entrei como médico do clube, foi uma das sensações mais felizes da minha vida", lembrou, dizendo que nos primeiros três meses e meio não recebeu salários, porque "quando entrou o Pinto da Costa os cofres estavam vazios", a situação só se alterou quando "Neca Couto, amigo de Pinto Costa [recém-eleito], emprestou dinheiro e foi com esse dinheiro que pagou os salários".

O médico, agora com 71 anos, nasceu no Porto, a 20 de maio de 1953 e é o mais velho de quatro irmãos. Licenciou-se na Faculdade de Medicina do Porto, no hospital de São João com média de 18 valores. É casado há cerca de cinco décadas com Ana Maria e tem duas filhas. Passou a estar debaixo dos holofotes mediáticos por ajudar várias figuras públicas em processos de emagrecimento, como o próprio explicou na entrevista ao Super Portista: "Trabalhei sempre como médico no Porto, até que um dia o cozinheiro da Seleção e dono do Solar dos Presuntos, o chef Evaristo, veio emagrecer ao Porto. O que aconteceu foi que o homem que emagreceu 40 quilos era conhecido, porque o Solar dos Presuntos é dos restaurantes mais conhecidos de Lisboa e aquilo foi muito badalado. Fui a um programa de debate sobre obesidade com médicos de Lisboa e eu do Porto, saí bem daquela discussão e depois tive de montar uma clínica em Lisboa".

"Quando montei clínica em Lisboa, passei a ser doutor, professor, médico dos famosos, porque estou em Lisboa. Quando era no Porto, era apenas aquele gajo que morava no Porto. Quando cheguei a Lisboa, passei a ser tudo, todas as televisões me queriam todos os dias, todas a rádios, todos os jornais, só porque estou em Lisboa, onde tudo é mais fácil. Tirei proveito e estou grato a eles [lisboetas]".

O autointulado "homem do norte" confessa que se "assusta com o apoio de Lisboa" a André Villas-Boas e que está preocupado com este novo capitulo da vida de Pinto da Costa: “É o fim dele. Ao fim de meio ano ou um ano, não está cá. E não está cá sabe porquê? Porque ele vive aquilo. Porque é daqueles que se levanta às 08:00, vai ao juvenis, vai aos juniores, vai ao andebol, vai ao voleibol, ao basquetebol, depois tem reuniões à tarde. A vida dele é o FC Porto", explica, realçando ainda que  "quando não se está num lugar de destaque, aqueles falsos amigos, que andam muito à volta, fogem todos para o outro lado da rua. Tenho muito medo do que lhe irá acontecer se ele deixar o FC Porto".

Em 2002, o Maisfutebol, citando pessoas próximas do médico, descrevia Fernando Póvoas como “uma pessoa competente, um excelente profissional e um indivíduo com grande carácter e bom-senso humano”. Para além disso, é amigo próximo de Pinto da Costa e de várias antigas glórias do clube, sobretudo, entre a geração de Vítor Baía e Secretário.

Quanto a Pinto da Costa, Fernando Póvoas lembrou que "um dos defeitos piores do ser humano é a ingratidão" e garantiu que nunca "daria um pontapé nas costas a este homem porque quer outro": “Não éramos campeões há 19 anos, depois de Pinto da Costa, passámos a ganhar mais campeonatos do que qualquer um dos dois rivais do clube, ganhámos mais taças e supertaças, fomos duas vezes campeões europeus - os outros não foram -, fomos duas vezes campeões mundiais ou da taça intercontinental – os outros não foram -, ganhámos duas taças UEFA, em Sevilha e Dublin – os outros também não ganharam -, ganhámos supertaças europeias, enfim. Com este palmarés, nunca na minha vida pensei ir tantas vezes à Avenida dos Aliados com a bandeirinha e a camisola do FC Porto festejar no fim da época. Portanto, enquanto em tiver memória não vou ser ingrato na última vez deste homem que nos deu tantas alegrias", disse.

O zoo privado e a vez em que Marina Mota expulsou Eusébio da peladinha

Perante o legado nas áreas da nutrição e estética, Fernando Póvoas soma várias entrevistas na TVI. No já extinto Você na TV, Fernando Póvoas apresentou aos telespectadores o seu jardim zoológico privado, que conta com a presença de girafas, zebras, flamingos e até pavões albinos. “Os animais são um bom exemplo. Sempre gostei de animais diferentes ou pouco comuns. É tratá-los com respeito, carinho e amor e eles tornam-se dóceis e meigos", explicou o médico dos famosos a Maria Cerqueira Gomes.

Na mesma entrevista, Póvoas lembrou outros tempos em que "corria mais" e o aniversário com um torneio de futebol no fim de semana na sua casa: "Sábado e domingo, quatro equipas e já jogaram aqui grandes figuras como o Eusébio, que é um dos símbolos nacionais, Humberto Coelho, Toni, Oceano, Vítor Baía, Domingos, Jorge Couto, Fernando Mendes, Carlos Cunha, Marina Mota. Todos com o equipamento do FC Porto”. O médico lembra que "as lutas por causa de uma medalha de um euro eram uma coisa inédita": "Pegavam-se", explica entre sorrisos.

“A Marina Mota como árbitra era terrível. Expulsou uma vez o Eusébio, por estar a discutir com o Toni. Dois ex-jogadores e ambos do Benfica pegados por causa de uma bolinha que tinha saído. Giríssimo, giríssimo. Fora das quatro linhas, somos todos amigos”, explica.

Anteriormente em maio de 2022, já havia dado uma entrevista de vida a Manuel Luís Goucha, onde lembrou o início no FC Porto, em que "não se sabia quase nada de alimentação”, disse que se foi "interessando por alimentação sem querer” e confidenciou que a pessoa que "mais amou" foi o pai, que considera ser um "exemplo".

Três clínicas, quatro livros e milhares de pacientes depois, Fernando Póvoas diz que há uma coisa que é inegável: “O FC Porto levou-me a ser o médico que sou”.

 

Relacionados

FC Porto

Mais FC Porto

Patrocinados