Conceição: «Cervejinha com Amorim? Depois da final é difícil»

Ricardo Gouveia , Estádio Nacional, em Lisboa
25 mai, 20:56

Treinador do FC Porto diz que não se importava, mas tinha de ser antes do jogo. Depois, diz, haverá sempre um com euforia e outro com azia

Ruben Amorim expressou o desejo que Sérgio Conceição termine a temporada sem beber umas «cervejinhas», em alusão à final da Taça de Portugal que os dois vão disputar este domingo. O treinador do FC Porto diz que até gostava de beber umas cervejinhas com o homólogo do Sporting, mas teria de ser antes do jogo, depois haverá sempre um «eufórico» e outro «aziado».

«Acho que no final fica mais difícil. Quando perco sou uma pessoa difícil, perco o apetite, a cervejinha já não vai. Antes do jogo, acho que era bonito fazer a conferência com o Rúben [Amorim], não me importava. No final já é difícil. Há estados de espíritos diferentes e, tão competitivos como somos, seria difícil. Dois ou três dias depois, com menos azia ou euforia, seria mais fácil estarmos juntos como treinadores e homens que amam o futebol», comentou sorridente.

Ruben Amorim também disse, na antevisão do jogo, que Sérgio Conceição foi o treinador que mais dificuldades lhe colocou. O treinador do Sporting diz que evoluiu muito nos jogos com o FC Porto, mas também manifestou o desejo de ver o rival longe do futebol português, pelas mesmas razões.

«Acho que foi sincero, imagino que não tivesse bebido cervejinhas para dizer isso. Não deve ser o único a querer que vá embora. Eu desejo que o Amorim tenha muita saúde, ele e a família. Nós, quando defrontámos os melhores, temos sempre a ganhar. Evoluímos, temos de arranjar formas e estratégias de desmontar o plano e a estratégia do outro treinador. É a luta do gato e do rato», referiu ainda.

E este domingo? Quem vai ser o gato e quem vai ser o rato? Quem é o rato e quem é o rato? «Nós somos dragões», respondeu ainda Conceição antes de dar por terminada a conferência de imprensa.

Relacionados

Patrocinados