«Contestação? Temos a barriga meio-cheia, estamos mal habituados»

Vítor Maia , Olival, Vila Nova de Gaia
29 set, 20:17

Sérgio Conceição deu o exemplo dos filhos para abordar o mau momento da equipa que não venceu os últimos dois jogos

Além de ter abordado o ataque ao carro onde seguia a sua família, após a goleada sofrida no Dragão contra o Club Brugge, Sérgio Conceição foi questionado acerca da contestação dos adeptos à equipa depois do empate (1-1) frente ao Estoril, no António Coimbra da Mota.

«Uma contestação é uma contestação. Pode-se contestar quando não se ganha durante quatro anos, quando nos últimos dois anos se perde uma vez. Temos a barriga meio-cheia, estamos mal habituados. É como os meus filhos: estão habituados a coisas boas e uma coisa menos boa, já é má. Saí tranquilamente após o jogo contra o Estoril, não vi nada. E saí de vidros abertos, estava com calor. Estou de acordo com o presidente. Se um clube como este, depois de um empate - empatar é mau - se não estão meia-dúzia de adeptos a assobiar, a dizer mal do clube e da sua prórpia vida... Saí tranquilamente A partir do momento em que não haja contestação, deixa de haver clube exigente. Depende dos momentos. Podemos pensar em mutia coisa e abriamos a caixa pandora e andamos a vaguear entre os motivos que possam levar  meia-dúzia de adeptos que após cinco épocas, todas elas positivas... Temos de ganhar jogos e títulos», sublinhou, em conferência de imprensa.

O FC Porto vai tentar terminar o ciclo de dois jogos sem vitórias na receção ao Sp. Braga. O jogo da oitava ronda da Liga está agendado para 21h15, no Dragão.

Relacionados

Patrocinados