Moedas diz que Fábrica de Unicórnios já conseguiu atrair oito companhias internacionais. Ryanair também está “interessada em participar”

Agência Lusa , AM
2 nov, 15:34
Carlos Moedas (António Pedro Santos/Lusa)

Presidente da Câmara de Lisboa fez balanço durante o segundo dia da conferência tecnológica Web Summit

O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, disse esta quarta-feira que a Fábrica de Unicórnios já conseguiu atrair oito companhias internacionais, admitindo que a companhia aérea 'lowcost' irlandesa Ryanair também está “interessada em participar”.

Carlos Moedas falava aos jornalistas nacionais e internacionais no segundo dia da conferência tecnológica Web Summit, que decorre até sexta-feira no Parque das Nações, em Lisboa, lembrando que há um ano apresentava a intenção da criação da Fábrica de Unicórnios, “um projeto central” para a autarquia lisboeta nos últimos meses.

“A cidade de Lisboa já atraiu unicórnios internacionais que decidiram ter um escritório na cidade ou ter representações em Lisboa. Já conseguimos atrair oito companhias internacionais de renome”, disse Carlos Moedas, ladeado pelo vereador Diogo Moura e por Gil Azevedo, da Startup Lisboa.

Quando questionado por uma jornalista irlandesa sobre o interesse da Ryanair na Fábrica dos Unicórnios, Carlos Moedas admitiu que a companhia irlandesa “está interessada em participar”, de acordo com o que lhe foi transmitido pelo CEO Michael O’Leary, aquando da celebração do vigésimo aniversario da companhia em Portugal.

“Sabemos que podemos contar um com o outro. Estamos a desenhar a forma como pode participar, vamos anunciar em breve os detalhes”, explicou o autarca, não adiantando mais informações.

Por seu turno, Gil Azevedo, explicou que nos últimos dez anos a Startup Lisboa suportou 150 companhias, 40 por ano, “um investimento de 35 milhões de euros por ano”, com financiamentos externos, e que a ambição é subir para os “100 milhões por ano”.

Entretanto, a Sensei tornou-se hoje a primeira ‘scaleup’ (empresas que estão em crescimento rápido e a planear a expansão internacional) a entrar para a Fábrica de Unicórnios, plataforma de programas e ‘hubs’ para apoiar startups e ‘scaleups’, que abriu esta semana candidaturas.

A Sensei é uma ‘startup’ que usa a inteligência artificial para criar experiências de lojas autónomas e que desenvolve tecnologia baseada em ‘computer vision’ para a área do retalho.

A sétima edição da Web Summit conta com mais de 70.000 participantes, 2.630 'startups' e empresas, 1.120 investidores e 1.040 oradores.

O evento tecnológico, que nasceu em 2010 na Irlanda, passou a realizar-se na zona do Parque das Nações, em Lisboa, em 2016 e vai manter-se na capital portuguesa até 2028.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados