Qual é a melhor hora para fazer exercício? Depende se é homem ou mulher

4 jun, 16:00
Correr (Getty Images)

As mulheres devem treinar de manhã para perder a gordura na região abdominal, mas optar pelo final da tarde se querem ganhar massa muscular. Os homens que tenham como objetivo reduzir o risco de doenças cardiovasculares devem treinar por volta da hora de jantar. Um novo estudo descobriu padrões na prática de exercício físico que diferem consoante a hora e o sexo, mas as explicações para o fenómeno são ainda escassas

A prática de exercício físico é sempre vantajosa, independentemente do período do dia. Os efeitos benéficos da atividade física são unanimemente reconhecidos em múltiplas vertentes - na saúde corporal, mental e até sexual. No entanto, um estudo publicado pela Frontiers in Physiology sugere que diferentes horas do dia podem potenciar resultados específicos - e desiguais - em função do sexo. 

Este estudo, ao considerar ambos os sexos, permitiu o reconhecimento de diferentes padrões entre homens e mulheres na prática de exercício físico. Embora os investigadores reconheçam ainda não possuir explicações para o fenómeno, apontam diferenças hormonais, relógios biológicos e ciclos de sono como os motivos mais prováveis.

Sim, é sabido que o exercício é essencial à saúde. Mas haverá "algo mais"? 

O estudo monitorizou a prática de exercício físico de 30 homens e 26 mulheres ativos e saudáveis, entre os 25 e os 55 anos, ao longo de um período de 12 semanas. O programa de treino era comum a todos os participantes e incluía alongamentos, corridas de velocidade e treinos de resistência, para além de um plano de refeições especialmente concebido para este período de monitorização. 

Enquanto um grupo de homens e mulheres se exercitava antes das 8:30 da manhã, o outro grupo cumpria o mesmo programa ao entardecer, entre as 18:00 e as 20:00. A flexibilidade, força e potência aeróbica dos participantes, e indicadores de saúde como a pressão arterial e o índice de massa corporal, foram testados e comparados regularmente pelos investigadores. 

A principal conclusão do estudo não é surpreendente: quando considerados os dados relativos à fase inicial e à fase final da monitorização, todos os participantes registaram melhorias na saúde generalizada e na capacidade física, independentemente do período de treino. 

O professor de saúde e fisiologia humana que liderou o estudo, Paul Arciero, frisou, citado pela BBC, que "a melhor altura para praticar exercício é a melhor altura em que seja possível enquadrá-lo na rotina". Reconheceu, porém, que os resultados indiciam "algo mais": as horas em que se pratica exercício parecem ter repercussões diferentes em ambos os sexos. 

Diferentes grupos, diferentes resultados

É mulher e quer reduzir a gordura abdominal ou a pressão arterial? Os investigadores aconselham a prática de exercício logo pela manhã. 

O período do entardecer, por sua vez, parece potenciar uma maior massa muscular na parte superior do corpo feminino. As mulheres do grupo da noite demonstraram também uma "saciedade acrescida" na hora das refeições e menores níveis de tensão e perturbações de humor. 

O sexo feminino acumula uma maior percentagem de gordura corporal relativamente ao masculino, numa vantagem evolutiva que alguns estudos associam à fertilidade e à capacidade reprodutiva. Parte desta gordura é armazenada na zona do abdómen e, se excessiva, poderá acarretar complicações sérias para órgãos como o fígado. 

A redução mais acentuada de gordura corporal no grupo da manhã não parece estar relacionada com perceções de fome ou saciedade - que, aliás, se revelam mais positivas no grupo da tarde. Os investigadores sugerem que a explicação pode residir num relógio biológico hormonal, em que os diferentes níveis de hormonas de regulação do metabolismo (como a leptina, a grelina e o Peptídeo YY) impactam o desempenho energético e a capacidade física de forma desigual ao longo do dia. 

Quanto aos homens, a diferença horária parece não provocar alterações significativas no desempenho físico e aquisição de massa muscular. Ainda assim, a atividade física ao anoitecer parece favorecer "homens interessados em melhorar a saúde cardíaca e metabólica e o bem-estar emocional", acrescenta Paul Arciero. 

O investigador conclui ser necessária uma amostra de participantes mais ampla e inclusiva, nomeadamente de pessoas com estilos de vida sedentários e doenças associadas ao excesso de peso, para uma melhor compreensão destes padrões.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados