Euro Sub-17: Portugal vence na estreia com reviravolta frente a Espanha

21 mai, 18:20

Golos de Cardoso Varela e Rodrigo Mora deixam Portugal em situação privilegiada no grupo da morte

Portugal entrou com o pé direito no Europeu de Sub-17 que está a decorrer no Chipre, com uma sensacional reviravolta frente a Espanha (2-1) que pode vir a ser determinante, uma vez que a equipa comandada por João Santos está no grupo da morte que conta ainda com a Inglaterra e a França.

Confira o FILME DO JOGO

Portugal entrou bem no jogo e, logo a abrir, teve a primeira oportunidade, na sequência de um livre da direita, marcado por Geovany Quenda para o segundo poste onde surgiu Eduardo Felicíssimo a rematar de cabeça por cima da trave. No entanto, logo a seguir a Espanha reclamou a posse de bola, subiu em bloco para o ataque e conseguiu montar um cerco à área portuguesa.

Com um meio-campo bem entrosado, com Hernández, Marc Bernal e Junyent, três jogadores do Barcelona, a Espanha assumia as rédeas do jogo e não deixava Portugal sair a jogar, com uma pressão alta asfixiante. Sucederam-se uma série de oportunidades para a Espanha, com destaque para um remate forte de Junyent que obrigou Diogo Ferreira à defesa da tarde, com a bola ainda a raspar no poste.

Portugal foi resistindo, mas foi surpreendido, aos 20 minutos, quando, na marcação de um livre sobre a direita, Daniel Yañez surpreendeu toda a gente com um remate colocado para o primeiro poste. Diogo Ferreira, mal colocado entre os postes, não chegou a tempo de evitar o primeiro golo do jogo.

A superioridade da Espanha era, nesta altura, mais do que evidente, mas tudo mudou em dois tempos, cinco minutos depois do golo inaugural da Espanha. João Simões, com um grande passe, permitiu a Cardoso Varela uma transição rápida pelo corredor esquerdo, com o jogador do FC Porto a progredir pela ala, a entrar na área e a empatar o jogo com um remate cruzado.

O jogo mudou da noite para o dia. Portugal renovou os índices de confiança, passou a ganhar mais bolas, passou a ter mais posse e obrigou a Espanha a correr. Foi já neste cenário, com Portugal por cima do jogo, que se deu a reviravolta, aos 33 minutos, com Geovany Quenda a recuperar uma bola, para Gabriel Silva destacar-se na área, driblar um adversário e servir Rodrigo Mora. O talentoso jogador do FC Porto fez ainda uma simulação e depois fuzilou a baliza espanhola, com a bola a atingir o topo das redes. Esatva consumada a reviravolta!

Com autoridade, Portugal virava o jogo e impunha a sua autoridade, controlando o jogo, com um excelente sentido posicional sobre o relvado, até ao intervalo.

 

O selecionador espanhol não esperou mais e lançou David Otorbi, um jogador da formação do Valencia, que veio agitar o jogo, com destaque para um remate ao poste, na primeira oportunidade, mas a Espanha já não conseguiu recuperar a superioridade que evidenciou ao longo de meia-hora no primeiro tempo. A qualidade do jogo caiu, aliás, a olhos vistos, com muitos jogadores a acusarem o esforço despendido nos primeiros 45 minutos.

Espanha foi refrescando o ataque, enquanto Portugal, com cinco jogadores do Sp. Braga no banco, também mudava as peças mais desgastadas, mas no sentido de contenção. Portugal também levou uma bola ao poste, num cruzamento de Duarte González, num lance em que o guarda-redes espanhol, Manu González, acabou por lesionar-se e teve mesmo de ser substituído.

A Espanha ainda voltou a ameaçar as redes portuguesas, com destaque para mais um remate de David Otorbi, neste caso para grande defesa de Diogo Ferreira, mas Portugal também podia ter acabado com as dúvidas na ponta final da partida, com remates de Afonso Meireles e Eduardo Nunes.

Portugal soma, assim, os primeiros três pontos, antes de voltar a entrar em ação, já na próxima sexta-feira, para o embate com a Inglaterra que esta terça-feira goleou a França por 4-0.

FICHA DO JOGO

Estádio Ethnikos, em Achnas

Árbitro: Nenad Minakovic (Sérvia)

ESPANHA: Manu González (Alvaro González, 70m); Fortea, Martínez, Farré (Albert Navarro, 66m) e Aguado; Hernández, Marc Bernal (Pol Duran, 76m) e Junyent; Daniel Yañez, Arnuncio (Sydney Osazuwa, 76m) e Guillermo Fernández (David Otorbi, 46m).

Suplentes: Gonzalez, Cuenca, Oyono Oyana, Sangare e Paulo Iago.

Treinador: Hernán Pérez.

PORTUGAL: Diogo Ferreira; Duarte Soares, Rui Silva, Rafael Mota e Martim Cunha; Rodrigo Mora (João Trovisco, 88m), Eduardo Felicíssimo (david Daiber, 76m) e João Simões (Afonso Patrão, 69m); Geovany Quenda, Gabriel Silva (Afonso Meireles, 69m) e Cardoso Varela (Eduardo Nunes, 76m).

Suplentes: Miguel Gouveia, Edgar Mota, Afonso Sousa e Tiago Ferreira.

Treinador: João Santos.

Ao intervalo: 1-2.

Marcadores: Daniel Yañez (20m), Cardoso Varela (25m) e Rodrigo Mora (33m).

Disciplina: cartão amarelo a Marc Bernal (57m), Eduardo felicíssimo (74m) e Rodrigo Mora (84m).

Resultado final: 1-2.

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados