Espanha 1-0 EIDMCEDJCM

21 jun, 00:48
Espanha - Itália (AP)

CORREÇÃO: ESPANHA 1-0 ITÁLIA || O Turquia-Geórgia continua a ser o melhor jogo do Euro. Pronto, já desabafámos. Falemos então sobre a desilusão do Espanha-Itália - e a responsabilidade não é dos espanhóis, bravo para eles. O problema é Itália, que se esqueceu que há duas balizas no jogo. Ah, EIDMCEDJCM quer dizer...

quer dizer... bem, só um momento antes do que quer dizer. O Espanha-Itália é o jogo que mais vezes se realizou nas fases finais de campeonatos da Europa, as duas nações já mediram forças em oito ocasiões e talvez nunca se tivesse visto um domínio tão grande de uma das partes. Este prometia ser o melhor jogo da fase de grupos do Euro 2024, mas a promessa não se efetivou e o título mantém-se no Turquia 3-1 Geórgia. Em vez disso, tivemos um jogo algo aborrecido como são quase todos os que são de sentido único, neste o rumo era sempre a baliza italiana. O único remate enquadrado de Itália só apareceu ao minuto 90 e até lá foi Donnarumma que evitou uma humilhação italiana em Gelsenkirchen. 

Donnarumma, o novo Gianluigi: o melhor do jogo

Chamo-lhe o novo Gianluigi porque Buffon também tinha o mesmo primeiro nome, era italiano e terá sido porventura o melhor o guarda-redes de todos os tempos (afirmação polémica, sabemos disso). Todavia, depois do que Donnarumma fez esta noite frente a Espanha, temos aqui um candidato a este título de melhor de todos os tempos (afirmação ainda mais polémica, muito mais polémica, sabemos disso). 

Não fosse Donnarumma e Itália teria regressado ao hotel com uma mão cheia de golos sofridos ou pior ainda. A diferença foi efetivamente esmagadora: 20 remates para Espanha - em que pelo menos seis tinham garantia de golo não fosse Donnarumma - e apenas quatro para a Squadra Azzurra.

Aquilo com que Donnarumma não contava era ter de defender remates também dos colegas da defesa italiana, foi mesmo só isso que não defendeu. 

Lamine Yamal, o menino que nos faz questionar o que andamos a fazer: a surpresa do jogo

A pergunta que agora se impõe é: o que é que você estava a fazer com 16 anos? Pois, Lamine Yamal está na Alemanha a ser titular pela seleção de Espanha num campeonato na Europa e a dar cabo dos rins de um italiano dez anos mais velho chamado Frederico Dimarco. E este "velhote" de 26 anos conhecido pelos penteados extravagantes é titular do Inter Milão e um dos melhores laterais esquerdos da atualidade.

Nico Williams foi considerado o homem do jogo, mas facilmente este reconhecimento podia ter ido para o jovem Yamal. Ao minuto 60, o remate em arco de fora da área passou muito perto do alvo, antes disso já havia serpenteado fileiras de adversários mais do que uma vez com dribles vistosos ou a ser um dos ou até mesmo o principal a desequilibrar do lado espanhol. Portanto: aquilo que Roberto Martínez classifica como "espalha brasas". 

Para os descrentes, em baixo está um vídeo do resumo do que Lamine Yamal fez esta noite em Gelsenkirchen. Notas de apoio: o "velhote" de cabelo platinado é Dimarco e o remate em arco acontece ao minuto 1:40.

O calafrio de Calafiori: o momento do jogo e o único remate que Donnarumma não defendeu

Donnarumma parecia capaz de defender tudo o que fosse disparado contra a baliza italiana e, apesar do massacre espanhol, só Riccardo Calafiori foi capaz de marcar o único golo da partida. Baptizei o momento como "calafrio de Calafiori", porque vê-se na cara do defesa italiana o arrependimento instantâneo que lhe toma conta da alma enquanto cai no relvado como se tivesse tido um treco.

Tudo começa com um trabalho exemplar de Nico Williams no flanco esquerdo, sai um cruzamento/remate, Donnarumma desvia para a frente - o pecado mortal de um guarda-redes -, Calafiori, que recuava em velocidade, pouco ou nada pôde fazer, a bola bate-lhe no joelho e está feito o primeiro de Espanha. E único. Riccardio cai no relvado e quando se levanta a cara diz tudo: uma mistura por demais evidente entre desilusão, vergonha alheia e vontade de ficar em posição fetal ali mesmo, na pequena-área do gigante Donnarumma - que estava a fazer a exibição da sua carreira. Mas a vida é assim, o futebol também é isto, o mundo vai continuar a girar e agora é seguir em frente.

EIDMCEDJCM: O pior do jogo

Depois do que vimos em Gelsenkirchen pode ser difícil de acreditar que Itália é o campeão da Europa em título. Venceu o Euro 2020, que foi adiado devido à pandemia de covid-19 e só se realizou em 2021. A pergunta que fica é o que aconteceu nestes três anos? O que te fizeram, Itália? Existe ainda a possibilidade de esta Espanha ter voltado a ser absolutamente demolidora como já foi em tempos e estarmos todos tramados, o tempo o dirá. Mas até percebermos isso: Esta Itália Desiludiu Mas Cuidado Em Dá-la Já Como Morta.

Relacionados

Euro 2024

Mais Euro 2024

Patrocinados