Chuta, Arda, obrigado, Arda, dentro de 12 anos ainda estaremos a falar disto que fizeste

19 jun, 03:14
(Photo by Matt McNulty - UEFA/UEFA via Getty Images)

TURQUIA 3-1 GEÓRGIA || O dia em que Geórgia se estreou num Euro e a Turquia meteu um garoto a provar que é um adulto

O génio do garoto: o melhor do jogo

No verão passado, Arda Güler trocou o Fenerbahçe pelo Real Madrid, o negócio custou 20 milhões de euros, a partir de hoje podem colocar-se certamente mais umas dezenas de milhões em cima deste valor. Estava tudo empatado em Dortmund e para desbloquear a insistente pressão turca foi preciso a irreverência do garoto lá da frente. 

De fora de área, a quase 30 metros das redes de Mamardashvili, Güler fez o improvável e arriscou. Tem tudo para ser um golo intemporal e para já é o melhor do Euro 2024. Um arco perfeito que entrou lá no cantinho, onde dizem que mora a coruja - o guardião georgiano ainda se estica, mas não foi suficiente. Arrisco em apostar que daqui a quatro, oito e até 12 anos, quem viu isto não se vai esquecer.

Numa tentativa talvez oca de repor alguma justiça, é preciso destacar-se ainda a obra-prima de M. Müldür, que abriu o marcador em Dortmund. Um golaço que também deve ser visto e revisto, em que o ala direito turco aproveita uma bola perdida à entrada da área da Geórgia e, sem que tocasse na relva, a bombardeia para as redes guardadas por Mamardashvili. Não fosse a beldade criada por Arda Güler e seria a mestria de Müldür a ser destacada aqui.

Pelo que fez, pela estreia e pela exibição de Mamardashvili, a Geórgia não merecia sofrer o terceiro: o pior

O placard estava em 2-1 e os seis minutos de compensação estavam muito perto fim, Giorgi Mamardashvili subiu à área adversária para um canto e o pior aconteceu: a bola sobrou para o turco Aktürkoğlu, que cavalgou grande parte do meio-campo da Geórgia e só teve de rematar para uma baliza escancarada. O jogo acabou de seguida a este golo que faz lembrar os lances de futsal.

Mamardashvili não merecia sofrer este pela exibição exemplar e a Geórgia também não deveria ter tido esta sina tendo em conta o jogo que fez e como conseguiu fazer tremer a defesa turca. Os momentos que antecederam o golo de Aktürkoğlu foram de sentido único, com a Geórgia a estar muito perto de chegar ao empate -não fosse Samet Akaydin e teria mesmo acontecido.

A estreia georgiana que afinal até podia ter sido feliz - e a artilharia turca: a surpresa

A Geórgia estreou-se hoje numa fase final de um campeonato da Europa ou Mundial. Um marco importante e é certo que perdeu, mas deixou apontamentos que mostram que não vai facilitar a vida a ninguém, incluindo Portugal, que também está no Grupo F.  

Georges Mikautadze tornou-se o primeiro georgiano a marcar num Euro e até podia não ter sido o único a fazê-lo não fosse a barra turca ter aparecido também. A Geórgia jogou como equipa grande mesmo não tendo as mesmas armas da Turquia. Em suma, foi um belo jogo de futebol, poucos estariam à espera e essa é a maior surpresa.

O providencial corte Samet Akaydin: o momento do jogo

A história deste encontro podia ter sido bem diferente caso Samet Akaydin não tivesse parado o remate da Geórgia em cima da linha com a cabeça, já depois de o guarda-redes ter sido batido. Se a Geórgia marcasse naquela altura ficava 2-2 e todo este artigo provavelmente teria tido um rumo bem diferente, bem como o resultado do encontro.

Akaydin festejou como se de um golo se tratasse, aliás um golo nos minutos finais de um jogo que desse acesso à final da Champions. Foi tão importante quanto emocionante, mas, aconteça o que acontecer, deste jogo tira-se uma coisa: Portugal não terá vida nada fácil no Grupo F.

Relacionados

Euro 2024

Mais Euro 2024

Mais Lidas

Patrocinados