As melhoras, Varga. A ti, Escócia, adeus e obrigado: "Alba gu bràth", não esquecemos

23 jun, 23:11
Escócia - Hungria (Getty)

ESCÓCIA 0-1 HUNGRIA || O dia em que o mundo relembrou Eriksen, temeu por Barnabás Varga e disse adeus aos melhores adeptos deste Euro 2024

As melhoras, Barnabás Varga: o momento

Hoje, voltámos às 17:43 de 12 de junho de 2021. O pior voltou a acontecer ao minuto 70, levou-nos ao passado, relembrámos o que aconteceu com o dinamarquês Christian Eriksen em 2021 e só desejamos as melhoras a Barnabás Varga. O ponta de lança húngaro tentou responder a um livre cobrado junto à área escocesa e acabou inconsciente no relvado. Cerca de meia-hora após o fim do jogo, a Federação de Futebol da Hungria recorreu ao X para assegurar que Varga estava consciente e internado num hospital de Estugarda.

Tal como aconteceu com Eriksen, é de louvar a atitude dos colegas de equipa que foram os primeiros a assistir o colega e prontamente cercaram Varga para impedir qualquer intrusão de objetivas indesejadas. Mais uma vez, fomos relembrados que o futebol é muito mais que um jogo e, por largos minutos, tanto Hungria como a Escócia esqueceram a importância deste jogo e uniram-se para tentar ajudar o avançado do Ferencváros, da primeira liga húngara. No final do encontro, os húngaros homenagearam o colega.

Parabéns à realização da UEFA, desta vez reagiu bem: a surpresa

Regressando mais uma vez ao Euro 2020, certamente se lembra do que fez a realização do jogo enquanto Eriksen caia inanimado e, posteriormente era assistido em pleno relvado. O mundo assistiu ao ressuscitar do capitão dinamarquês em direto e durante vários minutos. Seguiu-se uma chuva de críticas contra os canais televisivos, mas a realização cabe à UEFA que, posteriormente, envia o sinal para cada país. Todavia, hoje foi diferente, hoje foi exemplar.

Hoje, protegeu-se a dignidade humana, personificada em Barnabás Varga. Inicialmente, foi possível ver-se o avançado húngaro caído no relvado, mas assim que se percebeu a gravidade da situação, a realização optou por mostrar somente imagens das bancadas e dos bancos de suplentes. Apesar dos colegas de Varga terem efetuado um escudo humano em seu redor, a realização escolheu não centrar ali as objetivas.

O hollywoodesco golo de Csoboth: o melhor

Depois de sobressalto com Varga, o árbitro compensou com 10 minutos de tempo extra. Ao minuto 90+8', canto para a Escócia. O adepto escocês entusiasmou-se e até houve algum perigo, mas - e há sempre um mas nas histórias que dão filme -, com o tempo a escassear, a Hungria ensaiou um contrataque rápido. Acabou, em golo, quando o cronómetro marcava o 90+10'. O final perfeito para esta longa metragem em formato de tragédia grega, em que houve um pouco de tudo.

Este foi o fim de um jogo pautado sobretudo pelos intensos duelos físicos, como o que acabou com o defesa-central escocês Hendry a ser pisado nas costelas pelos pitons de Schäfer, ao minuto 45. A verdade é que o marcador poderia ter caído para qualquer um dos lados e os deuses do futebol acabaram por sorrir a olhar para Budapeste.

O pior? Morreu o sonho escocês, acabou o "Alba gu bràth" e dizemos adeus aos melhores adeptos deste Euro 2024

"Alba gu bràth" foi a frase que enalteci na última crónica do Escócia 1-1 Suíça,  a frase gaélica escocesa é usada para expressar lealdade à Escócia e pode ser traduzida como "Escócia para sempre". Esta noite, o sonho escocês morreu, mas a moral escocesa não desabou. Até ao 10.º minuto da compensação, os escoceses acreditaram dentro das quatro linhas, nas bancadas e até em Glasgow, e foi por muito pouco. 

Sem os argumentos dos principais favoritos deste Euro 2024, a Escócia demonstrou que o trabalho e a dedicação são mais de metade do caminho. Surpreendeu a Suíça de Shaquiri, Xhaka, Embolo e Ndoye e hoje quase conquistou Budapeste. A Escócia teve mais posse de bola, mais passes e correu mais, mas elas contam é lá dentro e a ineficácia tem um preço caro.

Inegável é que a bancadas alemães ficaram um pouco mais tristes nos oitavos de final, mas, ainda assim, pelo trajeto e pelo que demonstrou em campo esta país que tem o unicórnio como animal nacional tem motivos para sorrir. Até à próxima, Escócia, nunca mudes. 

Nota: adeptos escoceses cantam Flower of Scotland, o hino não oficial do país.

Relacionados

Euro 2024

Mais Euro 2024

Patrocinados