Espalha-brasas é quem vai a uma discoteca dar encontrões: o momento do Portugal-Chéquia

19 jun, 02:28
Francisco Conceição e Bruno Fernandes festejam o 2-1 no Portugal-Chéquia (Boris Streubel - UEFA/UEFA via Getty Images)

PORTUGAL 2-1 CHÉQUIA || Francisco Conceição não é um espalha-brasas, é um põe-nos-em-brasa

por Pedro Falardo

Tal como disse nas notas dos jogadores, tendo-lhe dado o 8, eu nunca o critiquei, nunca, nunca, nunca. Nunca fiz nenhuma observação negativa sobre o seu comportamento em campo e definitivamente nunca o chamei de “Chico Conceichão” por às vezes se deixar cair no vazio. Fora de brincadeiras, este Francisco pode dar muito à seleção. Hoje não teve tempo de fazer aquilo que melhor sabe, exceto o golo, claro, mas tenho a certeza de que vai ter mais tempo de jogo nos próximos jogos. Não tenho só a certeza, ele tem de jogar mais. Confesso que me irrita um pouco a alcunha de “espalha-brasas” que lhe têm dado, pela conotação negativa da palavra. Espalha-brasas é quem vai a uma discoteca dar encontrões a pessoas só para arranjar confusão e poder dar murros e pontapés. Espalha-brasas é também alguém que age sem pensar nas consequências, irrefletidamente, que faz coisas à-toa. O Francisco não age à-toa, todas as suas ações são para criar perigo, para desequilibrar na procura do golo. Se eu o visse a correr sem destino, sem propósito, tudo bem, mas o Francisco pensa em tudo, apenas pensa e executa tão rápido que nos parece uma coisa aleatória. Merece uma alcunha mais simpática. Ah, o momento do jogo. É o segundo golo, claro. É sempre importante entrar a vencer numa competição destas, para acalmar os ânimos e dar mais fôlego para os jogos seguintes. Obrigado ao defesa checo que decidiu ajoelhar-se e pôr a bola à mercê do Chico.

 

VEJA AQUI AS NOTAS AOS JOGADORES, OS GOLOS, O MELHOR DO JOGO, O PIOR DO JOGO E A SURPRESA DO JOGO

Euro 2024

Mais Euro 2024

Patrocinados