Zelensky é "o Churchill do nosso tempo", diz George W. Bush

6 mai, 03:49
George W. Bush

A comparação do atual presidente ucraniano com o primeiro-ministro inglês durante a II Guerra Mundial foi feita no Instagram, após uma conversa virtual entre Bush e Zelensky. "Os americanos são inspirados pela sua fortaleza e resiliência", garantiu o antigo presidente norte-americano

O antigo presidente norte-americano George W. Bush revelou que manteve na quinta-feira de manhã (hora de Dalas, mais 6 horas em Lisboa) uma conversa por vídeo-chamada com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky. Após esse encontro virtual, Bush fez uma publicação na rede social Instagram em que classificou Zelensky como "o Winston Churchill do nosso tempo".

"Tive a honra de passar alguns minutos a falar com o Presidente Zelensky - o Winston Churchill do nosso tempo - esta manhã", revelou Bush, numa publicação com duas fotos dessa conversa. "Agradeci ao Presidente pela sua liderança, pelo seu exemplo, e pelo seu empenho na liberdade, e saudei a coragem do povo ucraniano. O Presidente Zelensky garantiu-me que eles não vacilarão na sua luta contra a barbárie e a violência de Putin. Os americanos são inspirados pela sua fortaleza e resiliência."

"Continuaremos a estar com os ucranianos enquanto eles defendem a sua liberdade", prometeu o antigo inquilino da Casa Branca, a partir do George W. Bush Presidential Centre, na cidade de Dalas, no estado do Texas, de onde Bush é natural, e onde voltou a fixar residência depois de deixar a presidência norte-americana, em 2009.

George W. Bush era o presidente dos EUA quando o país foi atingido pelos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, reivindicados pela Al Qaeda. Posteriormente, ordenou ataques norte-americanos ao Afeganistão, como retaliação pelo apoio do país à Al Qaeda, tendo escalado o conflito para uma invasão daquele país, um mês após o ataque às Torres Gémeas. Uma guerra que só terminou no ano passado, com a retirada das últimas tropas americanas do Afeganistão.

Também foi sob a presidência de Bush Jr. que os Estados Unidos invadiram o Iraque, sob pretexto de existência de "armas de destruição massiva" que nunca foram encontradas. A invasão do Iraque sob este falso pretexto, em 2003, tem sido comparada por alguns observadores com a atual invasão não provocada da Rússia à Ucrânia.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados