Caças americanos e chineses têm-se “cruzado” no Mar da China Oriental

18 mar, 03:35
Dois J-20 chineses num festival aéreo

Informação sobre os "encontros imediatos" de F-35 e J-20 surge no dia em que Biden vai falar com Xi, com a tensão em alta entre Washington e Pequim por causa da guerra russa na Ucrânia

Aviões de guerra norte-americanos e chineses tiveram vários encontros sobre o Mar da China Oriental, revelou esta sexta-feira o South China Morning Post, jornal em língua inglesa publicado em Hong Kong. O jornal cita “uma fonte próxima dos militares de Pequim”, e acrescenta que estes cruzamentos entre caças americanos e chineses reflete “o elevado nível de tensão entre as duas nações”.

A notícia não indica quantas vezes esses “encontros imediatos” aconteceram, nem quando - mas liga estas ocorrências à tensão crescente entre Washington e Pequim por causa do posicionamento chinês em relação à invasão russa da Ucrânia.

A fonte, que o SCMP descreve como sendo “próxima do Exército de Libertação do Povo Chinês” disse que estes encontros entre os caças chineses J-20 e os americanos F-35 se intensificaram a partir do Verão de 2020, à medida que a administração Trump reforçava os laços com Taiwan.

Entretanto, um general da Força Aérea americana disse, numa conversa publicada esta semana no Youtube, que caças F-35 dos EUA tiveram pelo menos um encontro com caças furtivos J-20 da China. O evento aconteceu recentemente no Mar da China Oriental, e o general norte-americano confessou que os seus homens de mostraram "relativamente impressionados" com a aeronave chinesa.

Numa discussão online com especialistas em aviação militar - publicada na terça-feira no canal de YouTube do Instituto Mitchell de Estudos Aeroespaciais - Kenneth Wilsbach, comandante das Forças Aéreas do Pacífico dos EUA, admitiu a "superioridade aérea" dos J-20. 

"Eles estão a pilotá-los [aos J-20] bastante bem. Tivemos recentemente - eu não lhe chamaria um envolvimento - onde nos aproximámos relativamente dos J-20 juntamente com os nossos F-35 no Mar da China Oriental", disse Wilsbach no vídeo, acrescentando que os pilotos americanos ficaram "relativamente impressionados" com o comando e controlo do avião chinês.

 

“Dragão poderoso” concebido com motores russos

 

O J-20 é o mais sofisticado avião de combate chinês, e tem o cognome “Dragão Poderoso”. Foi revelado há dez anos, e foi desenvolvido com motores russos. Entretanto, a Força Aérea de Pequim anunciou um upgrade para novos motores chineses. Está equipado com mísseis ar-ar e a última versão permite um segundo membro de tripulação com capacidade para controlar drones. Tem sido usado em missões de patrulha de longo alcance no Mar da China Oriental, entre a China, a Coreia do Norte, o Japão e Taiwan, e também em voos, cada vez mais frequentes, no Estreito de Taiwan.

A notícia sobre estes encontros entre caças americanos e chineses surge no mesmo dia em que Joe Biden e Xi Jinping manterão uma conversa por vídeo, que será dominada pela situação na Ucrânia e o papel que a China poderá desempenhar no conflito.

Washington garante que a Rússia pediu à China apoio militar, incluindo equipamento como mísseis, veículos blindados e drones, e Biden irá reiterar que qualquer resposta positiva de Pequim a este pedido “terá um custo para a China”, conforme avisou o chefe da diplomacia americana, Antony Blinken.

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados