Tempestade Elliot já provocou 48 mortos nos EUA

Agência Lusa , NM
26 dez 2022, 16:15
Tempestado Elliot assola os EUA (imagem Getty)

Buffalo está a ser a cidade norte-americana mais afetada, onde já há a registar 27 vítimas mortais

A grande tempestade que começou no fim de semana nos Estados Unidos e que deverá manter-se durante a semana já provocou 48 mortos, dos quais 27 em Buffalo, Nova Iorque, anunciou esta segunda-feira um porta-voz daquela cidade norte-americana.

“Algumas [pessoas] foram encontradas em carros, outras foram encontradas na rua em montes de neve”, disse o chefe do executivo de Erie, um dos 62 condados do estado de Nova Iorque, Mark Poloncarz, avisando que pode haver mais mortos.

“Sabemos que há pessoas que ficaram presas em carros durante mais de dois dias”, acrescentou.

Vento atingiu velocidade parecida com a de um furacão

Em Buffalo, o vento da tempestade Elliot soprou a uma velocidade parecida com a de um furacão, o que impediu muitos dos esforços de ajuda de emergência de chegarem onde era preciso.

As temperaturas muito abaixo do normal para a época que atingiram todo o país vão manter-se durante toda a semana, obrigando ao cancelamento de voos e deixando as estradas extremamente perigosas para andar, além de terem levado a um corte de energia em quase 1,7 milhões de casas e empresas.

Causada por uma frente fria ártica, a tempestade Elliot estende-se dos Grandes Lagos, perto do Canadá, até ao Rio Grande, ao longo da fronteira com o México, afetando cerca de 60% da população dos Estados Unidos.

Hoje, a temperatura continua muito fria em grande parte do leste dos Estados Unidos, mas “verifica-se uma tendência de moderação a partir de terça-feira”, avançou o Serviço Nacional de Meteorologia.

Segundo este serviço, ainda “é perigoso” viajar em algumas estradas, devido à neve, mas as condições deverão melhorar nos próximos dias.

O sistema de energia está a ser restaurado em todo o país, mas cerca de 100 mil consumidores ainda estão a viver no escuro, principalmente nos estados do Maine e de Nova Iorque.

Na cidade de Buffalo e na fronteira com o Canadá, as condições meteorológicas foram as piores da História destas regiões, mantendo-se as cidades completamente cobertas de neve e os aeroportos fechados.

Mas várias das mortes contabilizadas foram também registadas em zonas como o Kansas, o Missouri, Vermont, Colorado, Ohio e Wisconsin, como avançou a imprensa local.

Em várias cidades da costa leste e até no estado da Florida, conhecido pela temperatura amena, os termómetros marcaram mínimas que não eram vistas desde há várias décadas.

A cidade de Nova Iorque alcançou uma temperatura mínima de -10,5° Celsius (C) no dia de Natal, o que não acontecia desde 1872, enquanto Washington, a capital dos EUA, esteve com -10°C naquele que foi o Natal mais frio desde 1983 e Tampa, na Florida, chegou a marcar temperaturas abaixo de zero, o que não acontecia desde 1966.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados