Câmara dos Representantes dos EUA continua sem líder. Votação já é a mais longa em 164 anos

CNN Portugal , com Lusa (atualizado às 00:33)
5 jan, 20:38
Kevin McCarthy (AP Photo/Jacquelyn Martin)

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, já qualificou como "vergonhoso" o bloqueio à eleição do novo líder da Câmara de Representantes, devido às divisões internas dos Republicanos

O candidato republicano à liderança da Câmara de Representantes dos EUA Kevin McCarthy voltou esta quinta-feira a não conseguir os 218 votos necessários para ser eleito, mantendo o impasse político no Congresso, após 11 rondas, avança a CNN Internacional.

O impasse é tal que o congressista republicano da Florida Matt Gaetz deu o seu voto ao ex-presidente Donald Trump, tirando proveito de o regulamento da Câmara estipular que não é preciso ser membro da Câmara para liderar a bancada do partido da maioria. Ainda segundo a CNN Internacional trata-se já da mais longa votação para o cargo em 164 anos.

Nas votações anteriores, 20 deputados republicanos votaram a favor do candidato Byron Donalds, que se somaram a uma abstenção.

Em contraste, os democratas, apesar de estarem em minoria na Câmara, permanecem unidos à volta da candidatura de Hakeem Jeffries, que ainda assim, naturalmente não consegue os votos necessários para ser eleito.

McCarthy continua determinado a ganhar o lugar e, esta quinta-feira, garantiu que vai manter a sua candidatura, enquanto o grupo de congressistas próximo de Trump insiste agora em Byron Donalds.

De acordo com o regulamento do Congresso, a câmara continuará a reunir até que um candidato consiga os 218 votos necessários para a sua liderança.

Numa situação inédita nos últimos 100 anos na democracia norte-americana, a candidatura de Kevin McCarthy à liderança da bancada republicana na câmara baixa do Congresso não parece ter sucesso, com dezenas de congressistas a desviarem o seu voto para candidaturas internas adversárias.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, já qualificou como "vergonhoso" o bloqueio à eleição do novo líder da Câmara de Representantes, devido às divisões internas dos republicanos.

"Somos o maior país do mundo. Como pode acontecer isto? Já tivemos muitos problemas com ataques às nossas instituições", lembrou hoje o chefe de Estado norte-americano, citado pela estação CNN na quarta-feira, acrescentando que "obviamente" está preocupado com o bloqueio na Câmara.

Alguns dos opositores acusam McCarthy de financiar candidatos mais moderados nas eleições intercalares de novembro, nas quais os conservadores conseguiram retirar o controlo aos democratas, mas ficaram muito aquém dos bons resultados que muitos meios de comunicação social previam.

Outros criticam McCarthy por não negociar com eles a reforma das regras do debate e os nomes para liderar as comissões do Congresso no novo mandato.

O líder da Câmara dos Representantes é a terceira maior autoridade do país, depois do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e da vice-presidente, Kamala Harris, que também preside ao Senado.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados