Crianças que levam palmadas têm maior probabilidade de desenvolverem ansiedade e depressão, revela estudo

16 jun, 12:28
Palmada em criança (Getty Images)

Conclusão de pesquisa feita na Universidade Católica Australiana revela também que seis em cada dez crianças são agredidas de forma repetida pelos pais

As crianças que levam palmadas de forma recorrente têm quase duas vezes maior probabilidade de desenvolver ansiedade e depressão na idade adulta. As conclusões são de um novo estudo da Universidade Católica Australiana, que também revela que seis em cada dez crianças são agredidas de forma repetida pelos pais.

 O investigador principal, o professor Daryl Higgins, diz que estas conclusões são preocupantes. “O castigo corporal ou físico (bater) tem efeitos negativos na saúde mental e parte do motivo é porque o castigo físico tende a acompanhar experiências de abuso e/ ou negligência infantil”, adiantou ao 9news. 

Higgins concluiu que 61% dos jovens com idades entre os 18 a 24 anos sofreram castigos corporais quando eram crianças quatro ou mais vezes. "61% dos jovens é uma proporção muito grande", diz.

Outro fator que o estudo teve em conta foram outros comportamentos desviantes em casa, em que está incluído o abuso. "É realmente importante perceber o ambiente em que as crianças crescem". 

Por exemplo, as meninas que tinham sofrido castigos físicos pelo menos quatro vezes tinham 1,8 vezes mais propensão a transtornos depressivos e 2,1 vezes a sofrerem de ansiedade.

Higgins explicou que há realmente uma correlação entre o castigo corporal e as perturbações mentais. “Se quer reduzir a ansiedade de homens e mulheres, não recorra à força quando são crianças”, concluiu.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Saúde Mental

Mais Saúde Mental

Patrocinados