Governador da Florida declara estado de emergência à aproximação de tempestade Ian

Agência Lusa , PF
25 set, 08:26
Tempestde tropical provoca inundações na Florida

Ron DeSantis tinha já decretado o estado de emergência para algumas localidades, mas, no sábado, estendeu a medida a todo o estado

O governador da Florida, no sudeste dos Estados Unidos, declarou o estado de emergência para todo o território à medida que a tempestade tropical Ian ganha força sobre as Caraíbas e se aproxima da área.

Ron DeSantis tinha já decretado o estado de emergência para algumas localidades, mas, no sábado, estendeu a medida a todo o estado, ao mesmo tempo que pediu aos residentes para se preparem para uma tempestade que poderá afetar fortemente grandes extensões da Florida.

"Esta tempestade tem o potencial de se fortalecer num grande furacão e encorajamos todos a estarem preparados", disse DeSantis, acrescentando estar "em coordenação com todos os parceiros dos governos estaduais e locais para acompanhar os impactos potenciais desta tempestade".

Esta medida liberta fundos de proteção de emergência e ativa as organizações de socorro e forças de segurança locais, indicou o gabinete do governador. A ordem sublinha que há risco de tempestades, inundações, ventos perigosos e outras condições atmosféricas em todo o estado.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA disse que a tempestade Ian deverá reforçar-se rapidamente nos próximos dias, prevendo-se que passe à categoria de furação durante o dia, antes de se deslocar sobre Cuba ocidental e em direção à costa ocidental da Florida, até meados da próxima semana.

No sábado à noite, a tempestade Ian registou ventos de 75 quilómetros por hora, quando se encontrava a cerca de 370 quilómetros, a sul de Kingston, na Jamaica.

Um perito do Centro, em Miami, afirmou não ser ainda muito claro em que zona a tempestade irá atingir mais duramente o estado.

É "muito cedo para dizer" onde o impacto vai ser maior, por isso a esta altura, "a mensagem para quem vive na Florida é acompanhar as previsões e preparar-se para o impacto deste sistema tropical", disse John Cangialosi.

Entretanto, no Atlântico norte, o ciclone pós-tropical Fiona tocou terra, no sábado, em Nova Escócia, na costa leste do Canadá, e arrastou casas para o mar, arrancou telhados e deixou mais de 500 pessoas sem eletricidade. As autoridades canadianas não têm registo de mortos ou feridos.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados