Estados Unidos e Israel realizam exercício militar conjunto em grande escala

25 jan, 20:52
Missil

A operação militar, denominada “Juniper Oak”, teve início na segunda-feira e também tem como objetivo ser uma demonstração de força num cenário de instabilidade internacional

Israel e os Estados Unidos estão a desenvolver um exercício militar conjunto em grande escala em território israelita, considerado o maior de sempre, e com uma mensagem dirigida ao Irão e outros países que lhes são hostis.

A operação militar, denominada “Juniper Oak”, teve início na segunda-feira e também tem como objetivo ser uma demonstração de força num cenário de instabilidade internacional, marcada pela invasão russa da Ucrânia em fevereiro do ano passado, além da rivalidade crescente com a China, segundo órgãos de comunicação israelitas que citam altos responsáveis norte-americanos.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, observou o exercício em curso, acompanhado pelo ministro da Defesa e altos funcionários militares, no centro de controlo do Exército.

Nesse local, "foram informados tanto sobre a atividade das forças aéreas, terrestres e navais no exercício quanto sobre o treino conjunto com o Exército dos Estados Unidos", especificou o Governo de Israel em comunicado.

"Este exercício expressa a parceria estratégica inquebrável entre Israel e os EUA e constitui mais um passo na construção da força militar israelita", declarou Netanyahu.

Por sua vez, o ministro da Defesa, Yoav Gallant, enfatizou que o exercício "é um passo positivo que melhora e aumenta as capacidades de defesa de Israel".

Segundo a imprensa, cerca de 6.400 soldados norte-americanos participam no exercício em conjunto com cerca de 1.100 soldados israelitas, além de 142 aviões e 12 navios.

Esta operação, considerada de grande escala e organizada de forma muito rápida, inclui exercícios no solo, mar, ar e uso de meios eletrónicos.

Também é usada uma ampla gama de munições reais que irão simular combates com forças inimigas. Por sua vez, os Estados Unidos empregam lançadores de ‘rockets’ Himars, e mísseis de cruzeiro.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados