Operação Fora de Jogo: buscas nos estádios do Sp. Braga e do Vitória SC

Cláudia Lima da Costa | Henrique Machado , notícia em atualização
24 nov, 09:47

Juiz Carlos Alexandre lidera as buscas. Empresários Jorge Mendes, Bruno Macedo e Deco são alvos da investigação

PUB

O Ministério Público e a Autoridade Tributária estão a fazer buscas no Estádio do Sp. Braga e do Vitória SC, segundo confirmou a CNN Portugal. Fonte da PSP adianta que esta operação está ligada ao processo que levou às buscas desta segunda-feira no FC Porto.

O DCIAP confirmou, em comunicado, "cerca de duas dezenas de buscas". A CNN Portugal sabe que as buscas estão a ser lideradas pelo juiz Carlos Alexandre.

PUB

"Em causa estão suspeitas de negócios simulados, celebrados entre clubes de futebol e terceiros, que tiveram em vista a ocultação de rendimentos do trabalho dependente, sujeitos a declaração e a retenção na fonte, em sede de IRS, envolvendo jogadores de futebol profissional. Os valores envolvidos rondarão os 15 milhões de euros", diz o Ministério Público.

Os crimes em causa são fraude fiscal, fraude à segurança social e branqueamento de capitais.

Ao que foi possível apurar no local, um dos locais onde estão a decorrer buscas é o escritório do empresário Bruno Macedo, assim como o escritório do pai, Vespasiano Macedo, ex-advogado de António Salvador.

PUB
PUB
PUB

Também a Gestifute, empresa de Jorge Mendes, e a casa e empresa do ex-jogador Deco são alvo das buscas.

A PSP está a acompanhar as buscas para garantir a segurança do perímetro. Também a GNR confirmou que está a acompanhar a Autoridade Tributária a recolher meios de prova. Fonte da GNR confirmou à CNN Portugal que a investigação diz respeito à Operação Fora de Jogo.

A Operação Fora de Jogo visa investigar as suspeitas de branqueamento de capitais e fraude fiscal no futebol português, nomeadamente na transferência de jogadores.

À CNN Portugal, fonte do Sporting Clube de Braga afirmou que o clube só vai reagir no final das diligências e que a casa do presidente António Salvador não foi alvo de buscas.

Na segunda-feira, a SAD do FC Porto foi alvo de buscas às suas instalações por uma equipa de investigadores do Ministério Público, numa operação conjunta com a PSP. Em causa está o pagamento de comissões superiores a 20 milhões de euros relacionados com transferências de futebolistas.

O FC Porto garantiu ter colaborado com a equipa de investigadores do Ministério Público, "cujo trabalho visou a apreensão de documentos que pudessem interessar à investigação".

PUB
PUB
PUB

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça