Dois mortos em derrocada em Esposende

Daniela Rodrigues | Andreia Miranda | António José Leite , Notícia atualizada às 9:03
23 nov, 06:34

Quatro pessoas foram resgatadas com vida

Uma derrocada contra uma habitação fez, esta quarta-feira dois mortos em Palmeiras de Faro e Curvos, Esposende, Braga, apurou a CNN Portugal. 

O primeiro alerta para o acidente foi dado cerca das quatro da manhã, momento em que estavam seis pessoas em casa. Toda a habitação (primeiro andar e rés do chão) foi atingida.

De acordo com o segundo comandante da Proteção Civil de Braga, Rui Filipe Costa, que fez um balanço à comunicação social no local, "quatro pessoas foram retiradas ilesas".

"Estamos a falar de um casal com cerca de 40/50 anos e duas crianças, uma com dois anos e outro com 12 anos. Era uma habitação familiar em que as crianças menores eram filhas da senhora residente na habitação e a vítima mortal do sexo feminino também era filha da senhora", afirmou.

As vítimas são um casal com 22 anos, sendo que os corpos continuam por resgatar por não haver condições de segurança para entrar na habitação.

"Permanecem no interior da habitação uma vítima do sexo masculino e uma vítima do sexo feminino, ambas com 22 anos. (...) Neste momento não estão a decorrer qualquer tipo de operações porque ainda está a ser feita a avaliação pelos engenheiros técnicos da Câmara Municipal e só depois disso será feita a estabilização da habitação para podermos fazer as manobras de retirada das vítimas. Será, certamente, uma operação demorada”". 

Rui Filipe Costa confirmou ainda que os primeiros indícios apontam para que tenha sido causado pela chuva que se fez sentir nesta região do Minho.

“Foi, possivelmente, foi causado pela chuva, mas tal carece de confirmação dos técnicos no local, que vão ter apoio de mais dois engenheiros da Universidade de Minho. Serão as autoridades a avaliar as causas”, disse o responsável.

Rui Costa informou ainda que as “casas contíguas não correm perigo, mas que, por precaução, foram alertados os moradores que deveriam sair do local” enquanto as operações decorrerem.

No local estão GNR, Proteção Civil e bombeiros.
 

País

Mais País

Patrocinados