David Ballantyne Smith: condenado. Uma história de espionagem para a Rússia

17 fev 2023, 20:05
David Ballantyne Smith (AP Photo)

É britânico. Diz que se arrependeu do que fez. O juiz não acreditou

Um segurança da embaixada britânica em Berlim acusado de espiar para a Rússia foi condenado a 13 anos de prisão. O juiz defendeu que a sua “traição” colocou os antigos colegas em “risco máximo”.

David Ballantyne Smith, de 58 anos, natural da Escócia, copiou documentos secretos que encontrou em armários destrancados e em secretárias da embaixada, incluindo uma carta para o então primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

O funcionário também revelou detalhes sobe o pessoal envolvido no trabalho de defesa, incluindo moradas e números de telefone. Além disso, copiou fotografias de familiares que estavam nas secretárias.

O material foi guardado numa pen USB com o nome “Berlin holiday Pics News”. Um dos documentos guardados pelo homem, e definido como sendo de “natureza altamente sensível”, foi escrito pelo então responsável da relação com a Rússia naquela embaixada.

Putin a segurar Merkel pelo pescoço

Smith, um antigo aviador da Força Aérea britânica, casou-se com uma ucraniana falante de russo que regressou para a região do Donbass em julho de 2018, deixando-o sozinho no seu apartamento a beber sete copos de cerveja por dia, explicou ao tribunal.

A polícia alemã apurou que Smith tinha uma grande bandeira da Federação Russa na sua sala de estar, no apartamento em Potsdam, Alemanha, bem como uma imagem de um rottweiler a usar um chapéu militar russo.

No interior do seu cacifo na embaixada britânica estava uma imagem em banda desenhada de Vladimir Putin, o presidente russo, num uniforme militar segurando pelo pescoço a antiga chanceler alemã Angela Merkel, vestida com um uniforme nazi. Na imagem lia-se em alemão: “Rússia, por favor, volta a libertar-nos”. Havia também um dicionário com obscenidades russas.

(AP Photo)

Juiz não ficou convencido com arrependimento

Smith declarou-se culpado de oito acusações sob a Lei de Segredos Oficiais mas alegou que não procurou causar qualquer dano de forma intencional. A sua intenção, explicou, era causar “embaraço” à embaixada. Contudo, o juiz Justice Wall rejeitou “qualquer sugestão de que estivesse arrependido pelas suas ações”.

“Quando fez o que fez foi a mais óbvia quebra da confiança que depositaram em si”, acrescentou.

Smith terá recebido do lado russo pelo menos 1.300 euros, embora a acusação acredite que esse valor, que a investigação conseguiu confirmar, é apenas “a ponta do iceberg”.

Smith foi apanhado depois de uma carta que escreveu ao adido militar da embaixada russa em Berlim disfarçada de comunicação da embaixada britânica ter sido intercetada em novembro de 2020.

Foi aplicada uma pena de prisão de seis anos e dois meses por enviar detalhes das atividades, identidades, moradas e números de telefone dos membros da embaixada. A isto juntam-se outros sete anos por reunir informação classificada como “secreta”.

Europa

Mais Europa

Patrocinados