Um cano rebentado, o frigorífico está estranho ou não há água quente? O que deve ou não fazer com as avarias mais comuns em casa

CNN , Kristen Rogers
3 set, 11:00
Microondas avariado (CNN)

Na manhã do dia 30 de dezembro, eu estava a descansar na minha cama a pensar nos três meses em que já morava no meu apartamento dos sonhos (e o primeiro). Enquanto a luz dourada que entrava pela janela me aquecia, sentia-me emocionada e descontraída por ter um dia de folga depois de uma mudança incrivelmente enervante.

Parece idílico, certo? Eis que surge um cheiro a toalhas há demasiado tempo húmidas… pelo menos, foi o que pensei antes de ver todo o chão do meu apartamento coberto de água pestilenta da inundação e do esgoto.

Ocorreram-me vários pensamentos e sentimentos, alguns dos quais não posso partilhar aqui. O que diabo acontecera? O que teria de fazer? Quem seria responsável por limpar esta confusão?

Ao que parece, uma tempestade durante a noite e um esgoto entupido catalisaram a inundação que estragou alguns dos meus pertences e lançou-me em busca de um novo apartamento. A experiência foi mental e financeiramente desgastante.

Quando as coisas correm mal em casa, “nunca é divertido e pode ser muito assustador e stressante”, segundo afirma Daniel Wroclawski, analista de casas e eletrodomésticos da Consumer Reports, uma organização sem fins lucrativos que ajuda os consumidores a avaliar bens e serviços.

Wroclawski viveu o seu próprio pesadelo com uma inundação na sua primeira e atual casa.

“Fui passar um fim de semana fora e, quando cheguei a casa, tinha havido uma inundação na minha cozinha que causou dezenas de milhares de dólares em danos”, acrescentou. “E a minha mulher estava grávida de seis ou sete meses.”

As inundações são apenas uma das coisas mais comuns que podem acontecer numa casa.

Se vive numa casa arrendada, Wroclawski recomenda que faça um seguro de arrendamento, pois isso pode geralmente ajudá-lo quando alguma coisa corre mal. O seguro de arrendamento costuma ser acessível e é projetado para proteger a sua responsabilidade pessoal e os seus pertences de situações como roubos, incêndios, tempestades e desastres naturais, uma vez que o proprietário não é responsável pelos bens do inquilino, segundo o U.S. News & World Report.

Tenha em atenção ao que cobrem ou não as apólices. Se mora numa zona de risco elevado de inundações, o seguro deve incluir a cobertura de inundação. Os seguros de habitação são muito parecidos com os seguros de arrendamento, mas cobrem a estrutura e os anexos, além dos seus bens.

Independentemente do que correr mal, se é inquilino e tiver um problema com algo pelo qual o seu senhorio é responsável - como a casa em si ou os eletrodomésticos nela incluídos - o seu primeiro telefonema deve ser para a manutenção do prédio ou para o proprietário, afirma Wroclawski. 

Se a casa for sua e não conseguir lidar com um problema sozinho, chame profissionais para ajudá-lo, como um canalizador se o autoclismo não funcionar ou um técnico de HVAC (aquecimento, ventilação e ar condicionado), se precisar de arranjar uma caldeira.

Abaixo, os especialistas aconselham-no a lidar calmamente com as mais comuns dores de cabeça domésticas, quer a sua casa seja arrendada ou propriedade sua.

Problemas de canalização

“No caso de um cano rebentado ou com fugas, a primeira coisa que deve fazer é fechar a água”, diz Wroclawski. “Se a casa for sua, é geralmente simples. Mas se for arrendada, pode não ser, e nesse caso deve entrar em contacto com o seu senhorio ou com o porteiro, o mais depressa possível.”

Se for responsável por resolver o problema, chame um canalizador - ou um piquete de emergência, se for necessário e acessível para si, diz Wroclawski.

Quanto mais tempo houver água parada, mais danos ocorrerão.

“A água parada não é uma brincadeira. Pode causar mofo e bolor, bem como eventuais problemas de saúde”, diz Wroclawski. “Se não derem resposta num par de horas, deve começar a procurar outra pessoa.”

Se tiver de lidar com as coisas sozinho, livre-se o mais possível do excesso de água. Pode comprar uma bomba de água numa loja de materiais de construção e bombeá-la para um lavatório ou uma banheira. Depois, seque tudo. Acelere o processo usando ventoinhas e abrindo as janelas.

Se o seu triturador de lixo não estiver a trabalhar, desligue-o antes de tentar descobrir o problema, diz Wroclawski. Se não houver um objeto óbvio a entupir o triturador, pode tentar usar pastilhas de limpeza apropriadas, recomenda. Alguns trituradores também possuem botões para reiniciar.

Avarias nos eletrodomésticos

Se perceber que o seu frigorífico não está tão frio como deveria estar, verifique as bobinas do condensador na parte de trás do frigorífico, diz Wroclawski.

As bobinas do condensador podem acumular sujidade, portanto, afaste o frigorífico da parede, de seis em seis meses, para aspirar as bobinas, diz Wroclawski. A sujidade acumulada pode fazer com que o frigorífico não arrefeça com a mesma eficiência e tenha de passar mais tempo a trabalhar, o que pode levar a avarias se o problema não for resolvido antes.

Detetores de fumo e de monóxido de carbono

Se o seu detetor de fumo ou monóxido de carbono não estiver a trabalhar ou estiver a apitar excessivamente, certifique-se de que está no prazo, diz Wroclawski. Os detetores de fumo, geralmente, têm de ser substituídos a cada 8 a 10 anos, e os detetores de monóxido de carbono a cada 5 anos, acrescenta.

Se os seus detetores forem alimentados por pilhas, certifique-se de que as substitui. Se estiver numa casa arrendada, quaisquer substituições podem ter de ser feitas pela equipa de manutenção.

Sistemas de aquecimento, arrefecimento e ventilação

Todos os sistemas de aquecimento e arrefecimento precisam de manutenção de rotina pelo menos uma vez por ano, diz David Heiman, diretor de formação da The Refrigeration School, Inc., em Phoenix.

Tanto em apartamentos como em moradias, “a maioria dos moradores que deteta um problema notará primeiro a ausência de arrefecimento ou aquecimento”, disse Heiman por e-mail. “Os moradores também podem reparar que as unidades ficam a trabalhar por longos períodos de tempo e/ou que existem oscilações nas temperaturas dentro de casa.”

Os especialistas também “detetam problemas, normalmente, devido aos filtros de ar sujos, às bobinas de condensação sujas ou bloqueadas, às fugas de líquido refrigerante, às vias de condensação entupidas e aos componentes elétricos defeituosos, (como) motores, condensadores, compressores, entre outros”, acrescentou Heiman.

Um filtro sujo pode ser substituído por si ou, se estiver numa casa arrendada, pela equipa de manutenção ou pelo senhorio. Podem ter de ser profissionais a resolver alguns dos problemas mais complicados.

Caldeiras e esquentadores

Se ficar sem água quente, a sua caldeira pode ter uma peça avariada ou pode precisar de ser substituída, diz Wroclawski. Se estiver num apartamento, ligue ao proprietário ou ao porteiro. Se se tratar de uma moradia, chame um canalizador.

“Outra coisa a ter em mente é que, se for um esquentador a gás, pode acontecer que a chama piloto esteja apagada e, nesse caso, terá um problema grave que é uma fuga de gás. É muito perigoso”, diz Wroclawski. Se perceber que a chama está apagada, por segurança, saia de casa e ligue aos Bombeiros ou à empresa de gás - a equipa deles verificará se há alguma fuga.

Se tem pouca ou nenhuma experiência com reparações domésticas, pode questionar-se quanto ao preço justo para estes serviços.

Em relação a alguns destes problemas, “o tempo é essencial e, nesse caso, o mais certo é engolirmos em seco e pagarmos o que nos pedem”, diz Wroclawski. “Mas se tivermos tempo, vale a pena pesquisarmos (e) obtermos orçamentos de vários fornecedores.”

Estilo de Vida

Mais Estilo de Vida

Na SELFIE

Patrocinados