Urinar no mar? Nestas praias pode custar-lhe 750 euros

CNN Portugal , FMC
4 jul, 09:13
Apanhar sol. Clara Margais/picture alliance/Getty Images

A Câmara de Vigo introduziu explicitamente a proibição de urinar nas suas praias este verão. A medida incorpora tanto o uso do areal, como o do mar, numa tentativa de proteger o meio aquático

Ao passar um dia na praia, com o calor e a hidratação frequente, a vontade muitas vezes aperta e há quem prefira uma ida rápida à água para urinar do que procurar uma casa-de-banho. Mas, em Vigo, quem o fizer pode vir a pagar uma multa de 750 euros.

No regulamento das praias de Vigo emitido este verão pode ler-se que não é permitida a "evacuação fisiológica no mar ou na praia". Para o presidente da Câmara, Abel Caballero, este costume é uma violação das regras de higiene e de saúde e a medida que será implementada visa mitigar o impacto ecológico no Atlântico, refere o site Heraldo

A urinação em público é proibida em vários países, e a Câmara de Vigo decidiu alargá-la também às praias, sancionando os banhistas que o fizerem com uma multa de 750 euros. 

A medida pioneira e inédita já gerou uma onda de reações, seja pela sua divulgação em vários meios da imprensa internacional, seja pelos banhistas, habituados a recorrer ao oceano, que questionam como é que as autoridades vão ter a capacidade de apanhar os infratores em flagrante.

Até agora, a autarquia não soube responder como é que, na prática, a medida vai ser aplicada. No entanto, para motivar a mudança, a Câmara garantiu que pretende instalar uma ampla rede de casas-de-banho pelas praias.

O novo regulamento contempla também sanções para práticas como a utilização de sabão na água da praia ou nos elementos dedicados à higiene, tais como duches ou chuveiros para os pés, atirar lixo de qualquer tipo na praia, ou utilizar grelhadores ou botijas de gás, devido à sua natureza inflamável.

Europa

Mais Europa

Patrocinados