Polícia apreende centenas de tesouros antigos em duas casas espanholas

CNN , Maija Ehlinger, Oscar Holland. Fotografias: Guardia Civil
3 jan, 18:51
Artefactos arqueológicos Espanha Foto Guardia Civil

Encontrados artefactos arqueológicos juntamente com fragmentos de ossos em duas propriedades na província de Alicante, em Espanha.

A polícia espanhola recuperou centenas de artefactos arqueológicos, incluindo fósseis marinhos, cerâmica da Idade do Bronze e armas do século XVIII, em duas casas na província do sudeste de Alicante.

Mais de 200 fragmentos de ossos humanos, alguns dos quais com entre 4.000 e 5.000 anos, foram também apreendidos nas casas, disse a Guarda Civil Espanhola numa declaração na sexta-feira.

A descoberta segue-se a uma investigação de várias semanas, denominada de Operação Osarium, que levou a polícia em Alicante ao que já chama de “uma das maiores coleções privadas ilegais”. Dois homens estão sob investigação por apropriação indevida de bens com valor artístico, histórico, cultural ou científico, acrescentou a declaração.

Azulejos de mosaico romanos, ferramentas de pedra do paleolítico e armamento histórico, incluindo balas de canhão e uma granada de ferro, estavam entre os 350 artefactos arqueológicos recuperados.

Foram encontrados artefactos, incluindo fósseis marinhos, cerâmica da Idade do Bronze e armas do século XVIII. Crédito: Guardia Civil

Depois da descoberta inicial numa casa na aldeia de Gata de Gorgos, o proprietário cooperou com a polícia e conduziu-a a uma coleção maior numa propriedade na cidade vizinha de Dénia.

O ocupante da segunda casa alegou que os artigos arqueológicos ali descobertos tinham sido herdados de um parente falecido, embora a polícia não tenha encontrado documentação “que justificasse a posse” dos artefactos, acrescentou a declaração. Os investigadores encontraram, contudo, cadernos de apontamentos com notas manuscritas do parente falecido, que indicavam de onde provinham os artefactos.

As descobertas foram feitas a partir de duas casas na província de Alicante. Crédito: Guardia Civil
Foram também recuperados mais de 200 fragmentos de ossos humanos. Crédito: Guardia Civil

A Guarda Civil Espanhola disse que está a colaborar com funcionários do departamento de Cultura para pesquisar e catalogar os artigos. “O estudo por especialistas poderia ajudar a datar a origem e o contexto das peças, aumentando assim o seu valor, e até facilitando a localização de novos locais arqueológicos”, acrescentou a declaração policial.

A descoberta surge um ano após 36 antiguidades roubadas, também recuperadas pela Guarda Civil Espanhola, terem sido devolvidas ao Egipto. Os objetos, que incluíam figuras de deusas e frascos antigos, foram apreendidos no porto espanhol de Valência após terem sido contrabandeados para fora dos locais arqueológicos em 2014, de acordo com a Reuters.

 

Artes

Mais Artes

Patrocinados