Espanha com inflação de 8,7% em maio e máximos históricos nos preços dos combustíveis

30 mai, 12:24
Protesto em Madrid pela subida dos preços dos combustíveis (Foto: AP/Manu Fernandez)

Gasolina ultrapassou em Espanha a barreira dos 1,90 euros pela primeira vez e tem-se mantido em máximos históricos. Inflação desceu no mês de abril, mas voltou a subir este mês

Espanha registou em maio uma inflação de 8,7%, uma subida da taxa de 8,3% registada em abril mas que segue abaixo dos 9,8% do mês de março, segundo o Instituto Nacional de Estatística espanhol. O país vizinho continua porém a registar máximos históricos de preços, com a gasolina a ultrapassar pela primeira vez em Espanha a barreira dos 1,90 euros por litro e a manter-se em máximos históricos pela terceira semana consecutiva, escreve o El País

Ainda que o governo espanhol tenha atribuído uma subvenção de 20 cêntimos para acomodar as subidas dos preços dos combustíveis, os aumentos consecutivos acabaram por absorver metade do valor concedido aos consumidores, refere o El País, que cita uma nota do Ministério da Economia divulgada esta segunda-feira, que sublinha que "as medidas de resposta ao impacto da guerra estão claramente a limitar a subida dos preços", admitindo que a entrada em vigor da limitação dos preços da eletricidade no mercado grossista proporcionará um "seguro adicional" perante a subida do preço da energia nos mercados internacionais. 

O El País aponta ainda que uma das maiores preocupações espanholas será o contágio da subida dos preços da energia ao setor da alimentação, numa altura em que vários produtos alimentares já registaram subidas significativas, reflexo da chamada inflação subjacente - que não tem em conta os preços dos produtos energéticos nem dos alimentos frescos. 

Esta taxa da inflação subjacente chegou em maio aos 4,9% em Espanha, um máximo que não era atingido desde 1995, e muitos economistas consideram-na mesmo o indicador mais relevante para prever o comportamento dos preços, já que exclui a dimensão mais volátil e tende a descer de forma mais lenta.

Também a guerra na Ucrânia, que tem impedido a exportação de cereais por Kiev - cujos portos estão bloqueados pela Rússia - tem contribuído para agravar a situação e poderá espoletar a breve prazo uma crise alimentar que ultrapassará os limites geográficos do continente europeu.

Em Portugal, e segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística, a inflação chegou aos 7,2% no mês de abril, a mais elevada desde março de 1993.

Já a variação do Índice de Preços no Consumidor relativo aos produtos energéticos disparou para 26,7% no mês passado, a maior variação desde maio de 1985. O Índice referente aos produtos alimentares não transformados, como a fruta e os legumes, apresentou uma variação de 9,4%.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados