«Milhões não mudam nada, a vida acaba e nem todos têm jatos privados»

20 dez 2021, 20:29
Dani Alves (AP)
Dani Alves (AP)

Dani Alves recordou infância humilde e admitiu que quer ser lembrado como «alguém que pensava diferente»

PUB

Cinco temporadas depois, Dani Alves voltou ao Barcelona e, segundo as palavras do brasileiro, não foi o dinheiro a ditar este desfecho.

«Todos estão habituados a focarem-se no dinheiro, eu não. Antes, não tinha dinheiro, por isso, para mim, ter alguns milhões a mais não vai mudar nada. A vida acaba, não temos todos barcos ou jatos privados, só temos as lembranças e os bons momentos. Quando me for embora, quero que as pessoas se lembrem de mim como alguém que pensava diferente dos outros», disse, numa entrevista ao Canal Football Club, lembrando a infância humilde.

PUB

Regressar a Barcelona era um sonho antigo do lateral de 38 anos. «Agradeço ao futebol porque me devolveu a um lugar onde eu quis voltar nestes cinco anos. Na Juventus, pensava: 'Se tiveres épocas incríveis na Juventus voltas para o Barça'. Não resultou. Fui para o PSG e também não. Estive em São Paulo com a mesma mentalidade. É difícil para um jogador que regressa ao Brasil voltar a um grande clube como o Barça. E quando todos pensavam que eu estava acabado, que não podia voltar para a Europa, o futebol disse: 'Vais voltar para um grande clube'», revelou.

PUB
PUB
PUB

Dani Alves não pode estrear-se oficialmente pelos catalães até ser inscrito em janeiro e apenas participou no amigável de homenagem a Maradona frente ao Boca Juniors.

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Patrocinados