Escolas com menos ocorrências registadas pela PSP no último ano letivo. Ofensas sexuais subiram

Agência Lusa , BMA
10 fev, 21:03
Violência nas escolas (Getty Images)

Relatório adianta que ano letivo 2020/2021 foi “atípico, à semelhança do anterior, devido à situação epidemiológica da covid-19"

As ocorrências nas escolas registadas pela PSP diminuíram 7,7% no ano letivo 2020/2021, num total de 3.067, sendo as ofensas sexuais o único crime que subiu, segundo o relatório da Escola Segura daquele polícia.

“No ano letivo 2020/2021 registaram-se um total de 3.067 ocorrências. Estas ocorrências são divididas em dois grandes grupos, ocorrências de natureza criminal (1.782) ou não criminais (1.285)”, refere o relatório do Programa Escola Segura (PES) da Polícia de Segurança Pública, a que a agência Lusa teve esta quinta-feira acesso.

Segundo o documento, as ocorrências registadas pela PSP diminuíram 7,7% no último ano letivo em relação a 2019/2020, quando se verificaram 3.324 ocorrências, das quais 2.093 criminais e 1.231 não criminais.

Aquela força de segurança precisa que a descida de 7,7% foi fruto de menos 14,9% ocorrências criminais e mais 4,4% ocorrências não criminais.

O relatório do PES sublinha que no ano letivo 2018/2019 se registaram 3.079 ocorrências criminais nas escolas, verificando-se depois uma redução em 2019/2020, num total de 2.389, voltando a descer no último ano letivo para 2.064.

Entre os registos criminais, aqueles que mais se verificaram nas escolas no último ano letivo foram as ofensas corporais, que totalizaram 751, menos 16,5% do que em 2019/2020, seguido das injúrias e ameaças (544), menos 7,6%, furto (223), menos 36,1% e vandalismo e dano (108), contra as 115 de 2019/2020.

Nas escolas que estão na área da PSP o único crime que subiu no ano letivo 2020/2021 foi as ofensas sexuais, registando-se 82, mais 28% do que em 2019/2020.

O relatório refere que relativamente a tipologias de ocorrências não tipificadas como crime se registaram 1.333 no último ano letivo, mais 4,4% do que em 2019/2020 e menos 9,6% do em que 2018/2019.

Segundo a PSP, a maioria parte das ocorrências não criminais registadas no último ano letivo foram a perturbação escolar, num total de 330 (menos 13,6% do que em 2019/2020), seguido da posse e consumo de drogas, 49 registos contra os 98 verificados no ano letivo anterior.

A PSP não especifica no relatório quais as ocorrências de natureza não criminal que aumentaram no último ano letivo.

O mesmo documento dá também conta que metade das ocorrências nas escolas registadas pelo PSP ocorreram na região da Grande Lisboa (1.654) e, em segundo lugar, surge áerea do Porto (507).

A PSP precisa que o ano letivo 2020/2021 foi um “ano atípico, à semelhança do ano letivo anterior, devido à situação epidemiológica da covid-19” com a suspensão das aulas decretadas pelo Governo a partir de 22 de janeiro de 2021, tendo as escolas reaberto de forma gradual entre 15 de março e 19 de abril.

O Programa Escola Segura da PSP abrange 3.143 estabelecimentos de ensino, público, privado e cooperativo, com exceção dos estabelecimentos do ensino superior, garantindo a segurança a 922.734 alunos, através de 353 polícias afetos.

As equipas do Programa Escola Segura da PSP realizaram 5.700 ações nas escolas no último ano letivo, 5.473 das quais foram ações grupais de sensibilização em sala de aula junto da comunidade escolar, 201 ações grupais de visita e 26 ações grupais de demonstração.

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados