Meteorologista despedido depois de canal televisivo ter recebido anonimamente 'nudes'

28 set, 23:11
Erick Adame (Foto: Facebook)

Erick Adame, de 39 anos, foi diagnosticado com um "comportamento compulsivo" de praticar atos sexuais de risco. Mas o caso está a gerar uma onda de solidariedade online e levantou o debate na sociedade norte-americana: devem as entidades empregadoras controlar as atividades dos seus funcionários fora do seu horário de trabalho?

O famoso meteorologista do canal televisivo Spectrum News NY1, Erick Adame, foi despedido depois de alguém ter enviado nudes (fotografias de nu integral) do próprio para a estação televisiva e ainda para a mãe. 

De acordo com o The New York Times (NYT), as fotografias foram vistas pela primeira vez num fórum de mensagens na internet no início deste ano, depois de terem sido captadas discretamente enquanto Erick Adame praticava atos sexuais nu numa webcam de um site para adultos. Por essa razão, já tinha sido suspenso da apresentação do boletim meteorológico no canal norte-americano e reconheceu que tinha uma necessidade compulsiva de praticar comportamentos sexuais de risco. 

Aliás, a 19 de setembro, publicou um esclarecimento no Instagram no qual escreveu: "Aproveito esta oportunidade para partilhar a minha verdade, em vez de deixar que outros controlem a narrativa da minha vida. O meu psiquiatra classifica as minhas ações de 'comportamento compulsivo', outros vão classificá-las como irresponsáveis, estúpidas ou sem vergonha."

Na última primavera, explica o jornal NYT, houve um remetente anónimo que enviou e-mails e entregou pacotes com nudes de Erick Adame na morada da Spectrum News NY1. Pouco tempo depois, começaram a chegar mais pacotes anónimos a casa da mãe. Na semana passada, foram entregues na estação televisiva mais alguns pacotes com mais fotografias. Foi a gota final. Erick, de 39 anos, foi despedido ao fim de mais de dez anos de carreira.

"Secretamente apareci na webcam de um site para adultos. Neste site, agi de acordo com o meu comportamento compulsivo, enquanto estava em casa, a exibir-me para uma webcam para outros homens. Isto foi 100% consensual para ambas as partes. Não fui pago por isto e foi absurdo da minha parte pensar que podia manter isto privado. Todavia, o meu empregador descobriu e fui suspenso e depois despedido", explicou na mesma publicação no Instagram. 

Contudo, assim que o meteorologista tornou o caso público, surgiu uma onda de apoio online. Celebridades, figuras políticas, a atriz e ex-candidata a governadora de Nova Iorque, Cynthia Nixon, a deputada democrata Yuh-Line Niou e o vereador do Conselho Municipal de Nova Iorque, Erik Bottcher, foram alguns dos nomes que mostraram a sua solidariedade para com Adame. 

Um caso que levantou debate na sociedade norte-americana: devem as entidades empregadoras controlar as atividades dos seus funcionários fora do seu horário de trabalho? Adame e os seus apoiantes alegam que foi vítima do crime de "pornografia de vingança". Este tipo de crime cresceu de tal forma em Nova Iorque que a Assembleia Legislativa aprovou uma lei em 2019 para regulamentar e condenar quem o pratica. 

No entanto, o meteorologista tem uma condição que não joga a seu favor: ser uma figura pública que dava a cara de segunda a sexta-feira num programa matinal visto por milhões de pessoas. Por norma, as estações televisivas exigem aos funcionários que aparecem nas suas emissões diárias que assinem contratos com cláusulas morais, que lhes dá o poder de demitir trabalhadores por uma vasta lista de comportamentos que prejudiquem a imagem pública da empresa. 

Por tudo isto, Adame deixou uma mensagem e um pedido: "Eu gostava de dizer uma coisa aos 'Diretores de Notícias' de todo o país, aqueles que vão tomar a decisão final de me contratar ou não no futuro. Por favor, julguem-me pelas centenas, milhares de horas de televisão das quais estou tão orgulhoso e que os meus patrões sempre me elogiaram, e não os dois minutos de um vídeo indecente que provavelmente me vão definir na nossa cultura de clickbait. (...) Uma coisa eu posso garantir, é que aprendi uma lição e serei um funcionário exemplar e o meteorologista mais informado e entusiasmado que alguma vez viram." 

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados