Melhor semestre de sempre na ERA Portugal. Faturação cresce 24%

Agência Lusa , CV
25 jul, 12:52
"Não é de esperar que o preço das casas diminua". O alerta de quem trabalha no setor mobiliário

Na primeira metade deste ano, a ERA Portugal vendeu mais de 6.250 imóveis

A ERA Portugal revelou esta segunda-feira que faturou 47,3 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, mais 24% face ao período homólogo do ano anterior.

Na primeira metade deste ano, a ERA Portugal, que tem mais de 200 agências no país, vendeu mais de 6.250 imóveis, o que corresponde a um aumento homólogo de 13%, sendo que estes números fazem com que o “primeiro semestre de 2022 seja o [seu] melhor de sempre”.

O desempenho histórico atingido torna-se “ainda mais evidente” se se alargar o período de análise e se recuar ao período pré-pandemia de covid-19, refere a empresa de mediação imobiliária em comunicado.

Assim, verifica-se que a faturação alcançada no primeiro semestre deste ano representa um aumento de 12% face ao período homólogo em 2019 e “supera em 3%” o valor atingido em 2018, considerado o “melhor ano da história” da ERA Portugal até agora, adianta.

Apesar dos fatores externos adversos que estão a influenciar os diferentes setores económicos, incluindo o imobiliário, nomeadamente o aumento da inflação, a subida das taxas de juro ou a escassez e aumento do custo das matérias-primas, a ERA Portugal mostrou-se “resiliente e desenvolveu uma estratégia que lhe permitiu transacionar a venda de imóveis num valor total de 1.000 milhões de euros no primeiro semestre", referem.

Além disso, a ERA Portugal dá nota que se registou um maior número de clientes compradores face aos clientes vendedores e nesse sentido, na comparação com o período homólogo do ano passado, o número de clientes compradores registados na rede de mediação imobiliária aumentou em 7% e o número de clientes vendedores cresceu cerca de 4%.

O valor médio de venda foi, entretanto, de cerca de 180 mil euros, um acréscimo homólogo de 14% na primeira metade deste ano.

Este desempenho levou o presidente executivo da mediadora imobiliária em Portugal, Rui Torgal, a dizer que “o ano de 2022 começou em força, mantendo a tendência de crescimento que se tem vindo a verificar no setor, apesar da conjuntura não ser a melhor, tendo em conta a inflação e a guerra na Ucrânia”.

“Estes valores alcançados reforçam a nossa perspetiva de alcançar o melhor ano de sempre”, realçou.

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados