Regionalização seria "um erro muito grande para o futuro do país". Cavaco Silva à CNN Portugal

3 jun, 22:40

A criação de um novo poder autárquico, explicou, "iria trazer mais classe política, mais burocracia e mais dificuldades para as empresas e para as pessoas"

A regionalização vai ser um tema quente nos próximos tempos. Na entrevista exclusiva à CNN Portugal, Cavaco Silva disse que estudou "aprofundadamente" esta questão enquanto académico e, enquanto político, procurou obter "o máximo de informação sobre as comunidades autónomas espanholas". A conclusão a que chegou nessa altura, mantém-se aos dias de hoje. 

"Cheguei à conclusão que era um erro muito grande para o futuro do país a criação de regiões administrativas do continente", porque Portugal "é um país que não tem divisões linguísticas, étnicas ou religiosas".

Como tal, sendo um país "com uma grande unidade nacional", a criação de um novo poder autárquico, explicou, "iria trazer mais classe política, que já temos suficiente, mais burocracia e mais dificuldades consequentemente para as empresas e para as pessoas". 

"A nossa tradição é o municipalismo. E, portanto, surgiria inevitavelmente conflitos entre a competência da região e a competência dos municípios", acrescentou.

O antigo Presidente da República considera "falsa" a teoria de que a regionalização contribuiria para o desenvolvimento do interior, porque os dirigentes políticos da região precisam de captar votos para serem eleitos e, como tal, vão "ao encontro das preferências do eleitorado do litoral" e não dos "pouquíssimos" que estão no interior. 

Cavaco Silva fez ainda saber que se houver um novo referendo, vai votar contra. 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Política

Mais Política

Patrocinados